Após lanterna, sócio-torcedor do Botafogo que paga em dia tem queda de 35%

De cada cem torcedores botafanáticos, apenas 38 estão adimplentes; em 2019, percentual era de 70%

Torcedor do Botafogo durante partida - Foto: Flavio Santos
Continua depois da publicidade

A má-fase em campo e as polêmicas fora dele têm custado caro ao Botafogo Futebol SA. O total de sócios-torcedores adimplentes, ou seja, em dia com as mensalidades, caiu quase 35% neste ano em relação ao registrado no mesmo período do ano passado. Lanterna do Paulistão com quatro derrotas em cinco jogos, além de um empate, o Pantera viu o total de Botafanáticos nessas condições caírem de 6,8 mil em fevereiro de 2019 para 4,4 mil em fevereiro de 2020.

O sócio torcedor do Botafogo tem planos que variam de R$ 9,90 mensais até R$ 199,00. Se considerarmos o valor do plano mínimo, apenas como efeito de comparação, a queda de arrecadação do clube seria de quase R$ 23 mil mensais.

Marcus Vinicius Garcia Rezende, que tinha o plano Tricolo – o mais barato – conta que, em sua casa, foram dois cancelamentos. O plano venceu em 10 de janeiro e não foi renovado. “Após a análise do time para 2020, eu e meu pai resolvemos, pelo menos por enquanto, não renovar. E também como como uma forma de protesto contra essa diretoria da BFSA que vem adotando políticas medonhas contra a história do Botafogo”, relata.

À esquerda, Alexadre Melo e o filho no Santa Cruz – Foto: Acervo Pessoal

Alexandre Melo, 47, foi um dos que deixou de ser sócio. Ele conta que cancelou os planos Tricolor dele e do filho devido ao atual momento político da equipe, aliado ao desempenho ruim dentro de campo. “O principal motivo é a qualidade dos atletas que foram contratados. Há algum tempo não sinto motivação de ir ao campo. Estão entregando o Botafogo e, dentro de campo, o time não deixa nenhum torcedor motivado. São jogadores medíocres. O time é horroroso. Desde 1983, quando mudei para Ribeirão, é o time mais horroroso que vi jogar”, conta

Campanha

A situação do time, aliado ao racha entre o investidor Adalberto Baptista e parte da diretoria e conselheiros, por conta de irregularidades em contratos assinados no clube, são parte do problema. A torcida chegou a protestar e pichar parte dos muros de Santa Cruz, e um grupo de conselheiros tenta, na Justiça, barrar os contratos.

Isso fez com que, mesmo entre os que renovaram o sócio-torcedor, o sentimento nem sempre é de positivo. “Eu renovei no começo do ano, antes de começar o campeonato, mesmo sabendo que os jogadores eram medíocres. Tinha a esperança de melhorar.  Paguei até a vista o plano Tricolor, deu R$ 128. Se fosse hoje, não tinha renovado não”, conta Samuel Bento Gomes, torcedor do clube.

Já José Carlos Balbino, 70, acredita que o amor ao clube não pode morrer. “Tenho 70 anos de botafoguense. Desde o estádio Luiz Pereira, o Botafogo é minha segunda família, nunca vou deixar de apoiar e ir ao estádio. Vou apoiar sempre, mas esses diretores vagabundos vão ter o que merecem”, conta.

Calote

Torcida do Botafogo durante partida no Santa Cruz – Foto: Flávio Santos

A comparação entre os números de 2019 e 2020 é ainda mais enfática quando levamos em conta o percentual de sócios que estão pagando seus planos. No ano passado, quase 70% dos sócios estavam em dia com suas obrigações. Neste ano, o percentual é de apenas 38,1%.

Isso significa que, em fevereiro do ano passado, de cada cem sócios, setenta estavam com o pagamento em dia. Hoje, são apenas 38.

Ao contrário dos demais indicadores, entretanto, o total de sócios cadastrados na base de dados do Botafanáticos apresentou alta de pouco mais de 18,5% na comparação entre os dois períodos, passando de 9.924 inscritos em 2019 para 11.768 neste ano.

Segundo a BFSA, a empresa que cuida do sócio torcedor deve lançar, nos próximos dias, uma campanha para ampliar o número de sócios e incentivar a adimplência.

Decisão

Muros do estádio Santa Cruz foram pichados depois do jogo contra o Ituano – Foto: Redes Sociais

O Botafogo tem partida decisiva, na sexta-feira, contra o Água Santa. Um resultado que não seja a vitória pode significar a queda da equipe para a Série A-2 do estadual. Para a partida, inclusive, o clube já anunciou uma promoção que dará direito ao sócio botafanático de levar um acompanhante, gratuitamente, para assistir o jogo.

Sobre o público que irá acompanhar a partida decisiva, as torcidas organizadas do Botafogo iniciaram uma campanha para levar o maior número de pessoas possível ao estádio.

Em nota divulgada pela Frente Unida Botafoguense, instituição que reúne organizadas e torcedores comuns do clube, as torcidas pedem a presença do torcedor no Santa Cruz. “Se ainda há esperança de reverter essa situação, é por que nosso passado se faz presente. Se o torcedor crê que é possível, isso ocorre pelo fato do nosso povo se unir nos momentos mais difíceis. Desta vez não será diferente!”, diz a nota, que não poupou, entretanto, a diretoria da BFSA de criticas.

“Nem a ganância dos homens pelo poder irá tirar este sentimento de nós! É hora de vestir o seu orgulho e colocar em prova a paixão por estas 3 cores, contamos com cada um de vocês para mais uma vez colocar esse escudo que carregamos no peito, no seu devido lugar. Sexta feira é a grande final. É o último suspiro, e tem que ser no amor e na fé! Amor para esquecer momentaneamente os conflitos e erros dos gestores profissionais, e na fé que só nós temos para reverter situações quase impossíveis”, afirma a nota.