Primeira quinzena de março tem 75 casos de dengue confirmados em Ribeirão

Em média, são cinco registros a cada dia

Foto: Divulgação.

A Secretaria de Saúde de Ribeirão Preto divulgou nesta sexta-feira (15) que 75 casos de dengue foram confirmados na cidade, nesta primeira quinzena de março. O dados fazem parte do Boletim Epidemiológico da pasta e, em média, apontam para cinco registros a cada dia.

Segundo a administração municipal, uma comparação com o mesmo período de 2018 não pode ser feita porque, à época, a saúde “não contabilizava os dados quinzenalmente”. No entanto, já é possível afirmar que o número é quase três vezes maior porque nos 31 dias do mês de março passado foram 28 casos.

Além disso, o total de confirmações da doença em 2019 já é 390,9% maior do que no mesmo período de 2018. São 540 casos agora e 110 anteriormente.

Apesar do resultados, o secretário municipal da Saúde, Sandro Scarpelini, alegou no site da Prefeitura que o executivo promove ações para manter a dengue sob controle.

“Embora nós já tenhamos um número bem avançado de casos, ainda estamos numa situação melhor do que cidades da região e do Estado de São Paulo, graças a esse trabalho que estamos executando diuturnamente. O que pretendemos é manter esses níveis ou baixá-los para podermos ficar um pouco mais tranquilos na cidade”.

Também nesta sexta-feira, a Secretaria da Saúde promoveu o Dia “D” de Combate ao Aedes aegypti, um arrastão de limpeza em bairros das zonas Norte e Oeste com foco em eliminar criadouros do mosquito.

H1N1, Chikungunya, zika vírus, microcefalia e febre amarela

Até o momento, não foi confirmado nenhum registro da Síndrome Respiratória Aguda Grave (gripe causada pelo vírus Influenza H1N1), mas a saúde ainda apura a morte da operadora de caixa Sara Tavares Ferreira. Ela morreu no último sábado (2) e existe a suspeita da doença.

Casos de Chikungunya, zika vírus, microcefalia e febre amarela não foram confirmados.