Câmara adia votação do relatório final da CPI que pede afastamento de Scarpelini

Votação ocorreria nesta quinta (27), mas foi adiada devido a problema de saúde de Orlando Pesoti

Vereador Orlando Pesoti - Foto: Câmara Municipal de Ribeirão Preto.

Ficou para a próxima terça-feira (3) a votação, na Câmara, do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura os irregularidades no processo de locação de quatro ambulâncias para o combate à Covid-19 na cidade por parte da prefeitura. O relatório, lido nesta quarta-feira (26), pediu que o secretário da Saúde, Sandro Scapelini, deixe o cargo.

Scarpelini foi apontado pela Polícia Federal (PF) como participante de um esquema que fraudou a licitação com objetivo de fazer com que Aníbal Carneiro, seu amigo pessoal, fosse escolhido para prestar o serviço. De acordo com a PF, o secretário também ocultou provas que mostram a ligação dele com Carneiro.

O motivo do adiamento é a licença de saúde de Orlando Pesoti (PDT), presidente da Comissão, que vem sofrendo durante a semana com problemas de pressão e teve sua situação agravada nesta quinta (27). O vereador está medicado e passa bem, mas não pôde comparecer à sessão.

CPI

Entre as medidas apontadas no relatório da CPI, que teve Renato Zucoloto (PP) como relator, está a comunicação ao Tribunal de Contas do Estado será oficializado para que audite a dispensa da licitação que deu origem ao processo de compras, assim como o Ministério Público Estadual, além do Tribunal de Contas da União.

O objetivo é “verificar a legalidade da mudança de rubrica orçamentária referente a origem dos recursos que determinaram a modificação das notas de empenho à conta de convênio federal para estadual, ocasionando assim, modificação de competência legal para apuração de eventual prática de ilícito penal.”

Nenhuma postagem para exibir