Mulher que atropelou marido tem prisão temporária decretada; confira vídeo

Para delegado, houve intenção de matar; ela responderá por homicídio triplamente qualificado

A Justiça de Ribeirão Preto acatou pedido do delegado José Meireles do 4° Distrito Polícial e decretou a prisão temporária de 30 dias de Beatriz Cândida Araújo de Azevedo Olivato, 57, principal suspeita de atropelar e causar a morte do próprio companheiro, Fernando de Azevedo Olivato, 55, no dia primeiro deste mês na rua Horácio Passini, zona Sul de Ribeirão Preto. 

O delegado encarregado da investigação e que postulou o pedido de prisão, José Meirelles, disse que novas imagens mostrariam a intenção do atropelamento. Beatriz não foi ainda localizada.

Segundo Meireles, a vítima “não demonstrou, em nenhum momento, posse de qualquer objeto, não demonstrou violência. Quando ele se posta de frente no veículo, sem qualquer meio de defesa, de maneira impiedosa, ela liga o carro e acelera. Ele dá de seis a oito passos traseiros. Ou seja, ele foi empurrado por ela”, disse.  

Meileres relatou que uma testemunha ouvida pela polícia informou que a suspeita teria retornado ao local intantes após o atropelamento, mas não teria se identificada como esposa, e nem que a vítima seria seu companheiro. 

Sem remorso

O delegado comentou que “somente após um popular dizer que teriam imagens no prédio, e que a polícia iria esclarecer, foi quando a mulher se identificou como esposa”, explicou Meirelles.

O boletim de ocorrência sobre o atropelamento foi registrado como homicídio culposo sem intenção de matar na direção de veículo automotor e acidente de trânsito.

No BO também constou que as brigas do casal seriam recorrentes.

Segundo o delegado, a indiciada é agora investigada por homicídio triplamente qualificado.