Emboscadas na Adelmo Perdizza: Criminosos fecham a via com pedras para continuarem onda de assaltos

O local foi fechado com uma fileira de pedras neste final de semana; os objetos foram removidos pela GCM nesta segunda

Avenida Adelmo Perdizza é fechada por criminosos neste domingo (29)

Criminosos continuam a agir na avenida Adelmo Perdizza, no Jardim Califórnia, zona Oeste de Ribeirão. O grupo, neste domingo (29), colocou uma série de pedras na via, em frente ao Hospital Santa Tereza, para darem prosseguimento a série de assaltos que vem ocorrendo no local.

Não é a primeira vez que as emboscadas ocorrem. No último dia 21, conforme matéria veiculada pelo grupo Thathi, uma turma de criminosos estavam parando carros para praticarem roubos na avenida.

O caso foi denunciado pela rede social de um morador da cidade, que na ocasião afirmou que várias ocorrências foram registradas. O 6º Departamento de Polícia é o responsável pela região. A Polícia Civil já investiga o caso.

Nesta segunda-feira (30) a Guarda Civil Metropolitana (GCM) removeu os obstáculos colocados pelos criminosos. Além disso, uma ação preventiva foi realizada para tentar identificar como os criminosos agem e se escondem pelo local.

Análise

O Portal Thathi conversou com o especialista em segurança pública Marco Aurélio Gritti. Ele contou que o local, já faz algum tempo, que vem sofrendo com ações criminosas. Segundo ele, o ambiente tem uma localização geográfica que favorece as ações, devido as rotas de fuga. Isso porque conta com uma mata ao lado e também a própria via.

Ele afirmou que é importante evitar o local em horários de menor movimento. “Caso não der, e ocorrer alguma abordagem, é importante não reagir, pois não se sabe qual será a reação do criminoso diante da situação”, disse.

Além disso, afirma ser muito importante procurar ajuda assim que o caso ocorrer, já que, a partir disso, um sistema é alimentado e os gestores públicos terão que oferecer uma atenção maior ao local.

“É importante também, não só registrar o boletim de ocorrências, mas também fornecer informações ao 190, porque é quem controla as viaturas. Então, pode-se determinar que uma equipe vá até lá, e futuras ações criminosas sejam evitadas”, finaliza.

Nenhuma postagem para exibir