Após ser barrado pelo MEC, jovem de Ribeirão consegue vaga de Medicina em universidade federal

Filho de diarista e primeiro da família a fazer medicina, aluno de 17 anos havia ficado em lista de espera e teve a convocação suspensa

João Eduardo Nascimento Pereira, 17, foi chamado para cursar Medicina na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFMT)
Continua depois da publicidade

O estudante João Eduardo Nascimento Pereira, 17, é o mais novo convocado para a matrícula na faculdade de Medicina. Ele, que havia sido chamado depois de ficar na lista de espera da na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFMT), teve a convocação para a matrícula suspensa por uma determinação do MEC mas, nesta segunda, confirmou seu nome na lista definitiva.

“Foi uma emoção muito grande. Nem acreditei na hora, espero que seja mesmo verdade. Mas a gente sempre fica meio cabreiro, né?”, comemorou o estudante, em entrevista ao Portal do Grupo Thathi.

João Eduardo mora com a mãe, uma diarista, em um bairro periférico de Ribeirão Preto. A renda da família é de R$ 1,2 mil. Aluno do terceiro ano do Ensino Médio, ele conseguiu uma vaga no Nau, curso pré-vestibular gratuito oferecido pelo Instituto SEB para alunos de baixa renda em Ribeirão Preto.

Com a confirmação, será a primeira pessoa da família a fazer faculdade pública, e também o primeiro a cursar medicina. “Foi um alívio, uma tranquilidade que estou podendo passar para toda a minha família. Agora temos que focar nos próximos passos, o susto já passou”, disse ele.

Lista de espera

Ele havia ficado na lista de espera do curso e acabou convocado pela instituição para matrícula, através do Sisu, em lista divulgada no fim da tarde de quinta (6). A notícia foi celebrada pelos familiares mas, na manhã de sexta-feira (7), o MEC divulgou um comunicado no qual determinou a retirada da lista do ar.

“Foi uma sensação horrível. Ontem à noite eu estava comemorando com minha família uma aprovação em Medicina, seria o primeiro na minha família. Fui dormir como um aprovado em Medicina e acordei como não mais aprovado. Pior do que o sentimento de revolta com a responsabilidade dos responsáveis é a vergonha de ter que falar para familiares, amigos e conhecidos que foi um engano e não passei”, disse, na ocasião, João Eduardo.

Agora, admite uma nova comemoração. “Achei que iam tirar a minha vaga, nem tinha ideia do que ia fazer. Mas agora está tudo resolvido, é a mesma felicidade, só que duas vezes”, disse.

Expectativa

Tadeu Terra, responsável pelo cursinho Nau, conta eu João já havia, inclusive, feito a matrícula novamente no cursinho. A matrícula foi rasgada com o recebimento da notícia, na tarde desta segunda-feira (10). 

Tadeu conta que João Eduardo é um dos 100 alunos selecionados pelo Instituto Seb para o cursinho em 2019, dos quais 31 foram aprovados em universidades públicas e cinco conseguiram bolsas em particulares.

“Fizemos a matrícula, mas dissemos a ele que ficaríamos muito felizes em rasgar o papel. E deu certo. Estávamos ansiosos pela aprovação. Ele é um aluno brilhante e totalmente dedicado. Mereceu a aprovação, e nós ficamos absolutamente felizes”.

Terra explica que o cursinho é 100% gratuito e, para participar, os alunos devem ter concluído o ensino médio no ano que fizerem a inscrição, ou nos dois anteriores. Além disso, ter uma renda familiar máxima de quatro salários mínimos. Os alunos recebem alimentação e auxílio para o transporte.

Nenhuma postagem para exibir