Tardou, mas chegou | Chuva dá as caras em Ribeirão Preto

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), haverá pancadas isoladas que se estenderão até à noite

Tempo nublado em Ribeirão Preto - Foto: Lúcio Mendes

A chuva tardou, mas chegou, nesta quinta-feira (16) em Ribeirão Preto. A cena foi registrada por moradores da cidade e vídeos foram enviados ao Grupo Thathi de Comunicação. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), haverá pancadas isoladas que se estenderão até à noite. Um dos bairros contemplados foi o Ribeirânia.

Já no Cidade Universitária, zona Oeste de Ribeirão, a água não chegou nem a dar as caras, de acordo com o morador Álvaro Junior, 22. “Aqui onde eu moro, por ser perto da USP e ter bastante área verde, só tem poeira e queimada nessa época. Queremos chuva pra melhorar essa situação, só vemos o céu nublar mas nada de chuva até agora”, disse.

A chuva estava inicialmente prevista para esta quarta (15), de acordo com o portal Clima Tempo. No boletim meteorológico constava que a chance de ocorrer precipitações era de 90%. Consta também que, na próxima semana, os termômetros passarão dos 40 ºC.

O fato ocorre em meio a um período de estiagem. A última vez em que as águas caíram do céu, de maneira significativa, foi no final de julho. 

O Inmet, ainda, emitiu o alerta amarelo de perigo potencial para a cidade, pois, conforme os dados, a umidade relativa do ar, está entre 30% e 20%. Sendo assim, aconselham os moradores a beberem bastante água, evitarem desgaste físico e o sol nas horas mais secas do dia.

O ideal, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é que fique entre 50% a 80% para seres humanos. Quando o índice está abaixo dos 30%, como é o caso, considera-se situação de perigo

Já quanto ao portal Clima Tempo, a califórnia brasileira registra, neste momento, 35ºC de temperatura, ventos a 19 km/h e umidade em 13%.

Onda de calor

Na última terça (14), os termômetros chegaram a bater os 38ºC. A umidade relativa do ar, alcançou os 10%. Isso levou com que ao menos uma casa fosse atingida por queimadas e animais, que estavam sendo criados pelos moradores, por exemplo, porcos e galinhas morressem, após serem consumidos pelas chamas.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, entretanto não conseguiram evitar que a tragédia acontecesse. Mas não é só. Uma recente onda de calor atingiu a região, na última semana. Isso fez com que crianças da Fundação CASA fossem deslocadas para Ribeirão, Batatais ficassem em meio a uma nuvem de fumaça e empreendimentos fossem atingidos pelas chamas. 

Como desdobramento, uma cidade mineira perdeu mais de 1,5 toneladas de peixe, em São José da Bela Vista. Os animais ficaram boiando nas águas, conhecidas como Lagoinha, um cartão postal do município. 

 

Nenhuma postagem para exibir