Mais uma criança é internada por picada de escorpião em Ribeirão

Vítima é um menino de 9 anos que está no Hospital das Clínicas; desde julho, outras três crianças foram para atendimento médico pelo mesmo motivo, duas delas morreram

Imagem ilustrativa de uma criança no hospital Foto: Getty Images

Outra criança foi internada por consequência de picada de escorpião em Ribeirão Preto. O caso ocorreu na noite de sábado e a vítima, um menino, 9, foi encaminhado para o Hospital das Clínicas (HC). Esse é o 4º caso desde julho. 

A criança foi picada pelo animal na noite de sábado e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte. Porém, o estado de saúde do menino se agravou e ele precisou ser internado na Unidade de Emergência do HC, na noite deste domingo (19), onde permanece em estado grave. 

Na última semana, uma menina, 5, também precisou ser internada na Emergência do Hospital, após também ter sido picada por um escorpião.  

Outros casos

Esta não é a primeira vez que situação semelhante ocorre no município. No dia 31 de agosto, um menino de 4 anos morreu, por consequência de picadas de escorpião

O incidente ocorreu no Parque Ribeirão, zona Oeste de Ribeirão Preto. Felipe Nunes estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital das Clínicas.

Já em 19 de julho, uma menina de três anos, moradora de uma comunidade localizada na zona Sul da cidade, morreu pelo mesmo motivo.

Segundo o pai da menina, a criança o viu mexendo em alguns tijolos e então decidiu imitá-lo. Foi aí que ela pegou um pedaço do material e imediatamente o soltou afirmando que o tijolo havia espetado ela e começou a chorar.

Em seguida, ela começou a relatar que estava com muita dor. Os pais deram um banho na menina que, tempos depois, relatou estar sentindo falta de ar, muita sede e começou a gritar bastante.

Ela chegou a receber atendimento médico, mas não resistiu e morreu.

Recomendações

Conforme o Ministério da Saúde, caso alguém seja picado por escorpião, é recomendado que a pessoa seja encaminhada rapidamente para o atendimento médico. Se possível levar o animal ou uma foto para identificação da espécie de modo a dar um tratamento eficaz.

“Não é incomum acharmos esses bichos perigosos por aqui, já encontramos aranhas, escorpião. Isso porque aqui tem bastante entulho, por mais que a gente limpe, a gente encontra”, disse o responsável.

Caso encontre algum animal peçonhento em sua residência, entre em contato com a Vigilância Ambiental em Saúde pelo (16) 3628-2015.

Nenhuma postagem para exibir