Homem é detido após puxar faca para rival em escola de Araraquara

Discussão teria começado após algumas brincadeiras entre dois pedreiros que trabalham no local

Vagas na PM: instituiçãofaz provas para escolha de policiais - Foto: Divulgação

Uma briga entre dois pedreiros de uma Escola Municipal de Ensino Fundamental, na rua Nove de Julho, no Jardim Dom Pedro I, em Araraquara, terminou com um detido na tarde desta sexta-feira (7). De acordo com a Guarda Civil Municipal, um dos homens foi flagrado com uma arma branca no local, prestes a ferir o rival. 

A briga teria começado após algumas brincadeiras entre os dois pedreiros, ambos da mesma família, o autor sacou uma faca de 20 centímetro e ameaçou seu tio, 49. Funcionários do local notaram a discussão e chamaram a GCM.

O autor, um jovem de 25 anos, fugiu do local em uma bicicleta, mas retornou novamente e partiu em direção ao seu tio, mas os agentes flagraram sua intenção e o detiveram. O pedreiro resistiu à abordagem dos guardas e tentou intimidá-los, mas acabou algemado. 

Os funcionários foram levados ao Plantão Policial, onde o boletim de ocorrência foi registrado. O jovem vai responder pelos crimes de ameaça e porte ilegal de arma branca.

Atentado

Essa é a segunda escola a ser palco de atos de violência na última semana. Em Santa Catarina, uma creche foi alvo de um jovem, 18, que matou ao menos cinco pessoas em um ataque de facão a funcionários e crianças. 

Segundo a Polícia Civil, por volta das 10h, da última terça-feira (4), armado com um facão, o jovem invadiu o Centro de Educação Infantil (CEI) Pró-Infância Aquarela, voltado para crianças de até três anos.

Ele atingiu duas funcionárias e três crianças, que morreram em decorrência dos ferimentos. Ao perceber o ocorrido, vizinhos da escola ligaram para a Polícia Militar em busca de socorro e entraram na escola para imobilizar o jovem, que desferiu golpes de facão em si mesmo, em tentativa de suicídio, mas foi interrompido pelos moradores. 

O jovem foi levado ao Hospital Beneficente de Pinhalzinho, cidade vizinha,  e está internado em estado grave. O rapaz não tem passagem pela polícia. De acordo com o delegado do caso, Jerônimo Marçal, “a intenção dele era fazer o maior número de vítimas”, disse em entrevista à Rádio Vale FM.

Nenhuma postagem para exibir