Jovem mata cinco em ataque de facão a funcionários e crianças de creche de SC

Crime aconteceu na cidade de Saudades, após ser impedido, homem de 18 anos tentou suicídio

Foto: Simone Fernandes/Arquivo Pessoal

Cinco pessoas foram mortas durante um atentado a uma creche da cidade de Saudades, em Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (4). Entre as vítimas estão três crianças menores de dois anos de idade e duas professoras. Segundo a Polícia Militar, um jovem, 18, armado com um facão, invadiu o local e desferiu golpes contra os alunos e as funcionárias e depois tentou suicídio. 

Segundo a Polícia Civil, por volta das 10h, o jovem invadiu o Centro de Educação Infantil (CEI) Pró-Infância Aquarela, voltado para crianças de até três anos, armado com um facão. Ele atingiu primeiro uma professora, 30, que estava na entrada da escola, A mulher tentou fugir, mas o jovem correu atrás dela e a desferiu golpes até que viesse a óbito.

Após atacar a funcionária, o jovem teria partido para uma sala de aula, onde desferiu golpes contra crianças e também uma funcionária da escola que estava no local. De acordo com o delegado  Jerônimo Marçal, “a intenção dele era fazer o maior número de vítimas”, disse em entrevista à Rádio Vale FM.

De acordo com os agentes, duas crianças morreram no local e uma terceira faleceu após chegar ao hospital em Saudades, todas tinham menos de dois anos de idade.  A professora também morreu no local e a funcionária da creche foi hospitalizada, mas não resistiu aos ferimentos. 

Ao perceber o ocorrido, vizinhos da escola ligaram para a Polícia Militar em busca de socorro e entraram na escola para imobilizar o jovem, que desferiu golpes de facão em si mesmo, em tentativa de suicídio, mas foi interrompido pelos moradores. Ele foi levado ao Hospital Beneficente de Pinhalzinho, cidade vizinha,  e está internado em estado grave. O rapaz não tem passagem pela polícia. 

 

Investigação

De acordo com a investigação, o jovem teria chegado na escola em uma bicicleta, mas ainda não se sabe o que motivou o crime, pois, de acordo com a família, aparentemente, ele não tem problemas mentais. 

Ainda segundo os investigadores, o ataque não foi maior graças às professoras que identificaram a ação e trancaram as salas de aula, que abrigavam mais de 30 crianças dentro da escola. “Ele teria deixado o local e foi abordado por populares. Neste momento, ele tentou contra a própria vida, mas não conseguiu. (…) O que entendo até o momento é que a intenção dele era fazer a barbárie e o maior número de vítimas possível e tentar suicídio, mas não conseguiu se matar”, afirmou o delegado Marçal.

Já o prefeito da cidade de Chapecó, João Rodrigues (PSD), afirmou que o jovem é de uma família conhecida da cidade de Saudades e ainda não se sabe os motivos que o levaram a cometer o ataque. 

“Não se tem confirmação se foi um surto repentino, ou se foi algo desses jovens da internet. O jovem é de uma família conhecida na cidade, pessoas de bem, não é uma família com problemas. A mãe do garoto está com problemas de câncer. E os motivos, ninguém sabe. Ele foi levado para um hospital da cidade de Pinhalzinho. Ele tentou suicídio e foi ferido pelos populares, para pará-lo, porque ele não ia parar seu ataque”, disse em entrevista à BandNews FM.

Comoção 

Em uma rede social, a governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido), lamentou o ocorrido e decretou luto oficial de três dias em todo o Estado. “Manifesto profunda tristeza e presto minha solidariedade. Determinei que o Governo dê todo o amparo necessário às famílias”, escreveu.

Já o prefeito da cidade, Maciel Schneider, afirmou que todas as aulas foram canceladas nesta semana e que o momento é de grande tristeza para a cidade e afirmou que equipes da saúde e psicólogos estão à disposição para acompanhar as famílias. 

Nenhuma postagem para exibir