Bebê de cinco meses sai do hospital após ficar em estado grave na UTI por ingestão de medicamento

A criança deu entrada no serviço de saúde apresentando um quadro de diarreia; em seguida de tomar o remédio, teve uma parada cardiorrespiratória

Foto: Reprodução/ F3 Notícias

A criança de cinco meses que estava internada na UTI, por consequência de uma parada cardiorrespiratória após a ingerir um medicamento, recebeu alta nesta terça-feira (24). A informação foi anunciada pela mãe, Rafaela Vieira Buaretti, nas redes sociais.

Em sua conta no Facebook, a responsável pela menina publicou uma foto com a bebê, e na legenda comemorou a volta. “De volta para os meus braços, te amo filha”, disse a mãe no texto.

A saída do hospital se deu após uma melhora no final de semana, que, por consequência, fez com que a menina saísse da Unidade de Terapia Intensiva, no último domingo (22). Na ocasião, a mãe também havia anunciado o fato.

Ela novamente publicou uma mensagem agradecendo o apoio que vinha recebendo de amigos e familiares.

O caso

Uma menina de cinco meses foi internada, em estado grave, em decorrência de uma parada cardiorrespiratória, após a aplicação de um medicamento por uma profissional de Saúde, em Franca. A criança havia dado entrada no Hospital São Joaquim de Franca, depois de apresentar um quadro de diarreia.

No último dia 18, a mãe, Rafaela Vieira Buaretti, 24, publicou um vídeo nas redes sociais, se manifestando sobre o caso. Nas imagens, a mulher diz que a filha não apresentava febre e atribui o quadro da filha a um erro médico.

“Eles tentaram reanima-la [filha] e ela está na UTI até o momento, em estado gravíssimo. Não sabemos se ficará sequelas, se ela vai acordar ou não, tudo por um erro médico, onde a médica prescreveu uma dose errada e não prescreveu como deveria ser administrado o remédio”, diz a mãe.

Um boletim de ocorrência havia sido registrado no dia do acontecido, no caso, em 13 de agosto. Além disso, por meio da ajuda de advogados, os responsáveis pela criança tiveram acesso ao prontuário na última quinta-feira.

O Hospital

Em nota, o Hospital afirmou que não é possível afirmar e identificar o que causou as reações adversas. Sendo assim as apurações estão ocorrendo. Além disso, negou a falha técnica por parte da médica.

“Neste momento ainda não é possível dizer qual o motivo das reações adversas. Por isso, as apurações vão continuar, com o objetivo de elucidar o caso, mas por dever de justiça, o São Joaquim Hospital e Maternidade vem a público esclarecer que não foi identificada falha técnica da médica que atendeu a paciente, ao contrário do que foi divulgado publicamente em redes sociais”, diz o texto.

Nenhuma postagem para exibir