App de Sertãozinho ganha 1º lugar em competição nos EUA

Desenvolvido por alunos de 14 a 18 anos, software concorreu com quase 5 mil invenções de todo o mundo em competição do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)

Aplicativo foi o único brasileiro para a final da competição Arte: Tatiana Arreguy

A equipe de alunos de Sertãozinho, responsável pelo desenvolvimento de um aplicativo para auxiliar a população durante a pandemia da Covid-19, foi a campeã da competição AppAThon do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos.

A invenção, de seis estudantes de 14 a 18 anos, do curso de Programação em Android da Faculdade de Tecnologia (Fatec), competiu com quase 5 mil aplicativos desenvolvidos por equipes do mundo todo, conseguiu ser a única brasileira entre as 200 classificadas para a segunda fase da competição e agora ganhou o primeiro lugar na categoria Mixed Team, do People’s Choice Awards.  

O professor Carlos Henrique Lemes da Silva, responsável por orientar a equipe durante o desenvolvimento do projeto, conta que a última fase da competição foi determinada por meio de votação pública, entre os dias 1º e 18 de agosto. “Nós buscamos mover pessoas de nossa comunidade local, como as escolas onde os alunos estudam e trabalham, além de amigos e parentes”. 

E o esforço deu certo, a equipe conseguiu vencer com mais de 30 mil votos, a maioria do Brasil. “Acredito que atingimos nosso objetivo e chegamos ao final da competição com o sentimento de dever cumprido. A equipe se sentiu motivada e gostou muito de ter participado, especialmente por ter conseguido o prêmio dado pelo público”.

Premiação 

Agora os vencedores aguardam por respostas do MIT, que pode oferecer a oportunidade para que os alunos conheçam o campus da Universidade, nos Estados Unidos, com tudo pago. Além de poderem participar da premiação People’s Choice Awards, que ocorrerá em outubro. 

“Espero que os estudantes possam vislumbrar que nossa criatividade, empenho e dedicação são os maiores produtores dos frutos para o amanhã, especialmente no que tange nossa vida profissional”, conclui o professor.

O aplicativo 

Desenvolvido entre a metade do mês de maio e o final de junho, o aplicativo Citizen of the Future foi inicialmente criado para ajudar a desmistificar as chamadas fake news sobre o novo Coronavírus e traz informações sobre os sintomas e o tratamento da doença.  Além disso, a interface traz entrevistas com pessoas que tiveram Covid-19 ou contato com pacientes que ficaram internados para ajudar a população que agora passa pela mesma situação.  

Para a etapa final da competição o app ganhou um update. Agora com Inteligência Artificial ele pode executar atividades do cotidiano em uma única aplicação. “O aplicativo conta com oito botões e mais de 40 funções independentes, que variam do pedômetro (contador de passos), cálculo e controle de gastos, App’s streaming, transporte público e privados, despertador, dentre outras funções que transformam a vida das pessoas, conglomerando em um único local dezenas de serviços”, disse Silva. 

Matéria atualizada às 16h50 com informações sobre mudanças no aplicativo desenvolvido pela equipe da Fatec.

Nenhuma postagem para exibir