Após denúncias, licitação que iria diminuir período de atendimento no Poupatempo de Ribeirão é adiada

Processo foi adiado pela suposta facilidade de ação de cartéis no processo; contrato atual vence em janeiro

O governo do Estado de São Paulo decidiu suspender a licitação que irá escolher empresas para administrarem as unidades do Poupatempo no Estado.  O posto de Ribeirão Preto está entre as unidades que serão privatizadas e, pela proposta original, teria o horário de atendimento reduzido. O adiamento foi decido após a proposta receber impugnações que apontavam para facilidade de ação de cartéis no processo.

A diminuição foi divulgada, com exclusividade, em matéria do Portal do Grupo Thathi de Comunicação em dezembro. Pelo edital suspenso, o horário de funcionamento do Poupatempo na cidade passaria a ser de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Hoje, o local fica aberto das 9h às 19h. O funcionamento aos sábados também será modificado. Hoje, abre das 9h às 15h e passará a abrir das 9h às 13h.

A Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp), estatal responsável pela licitação nega a possibilidade de ação de cartel. Segundo a empresa, o adiamento se deu para evitar questionamentos sobre lisura e a idoneidade do processo.

A nova licitação se fez necessária porque os contratos de gestão atuais vencem no fim de janeiro. As empresas vencedoras cuidariam das estruturas dos prédios, limpeza e manutenção, bem como contratação de mão de obra e administração dos serviços prestados.