Sindicato e PróUrbano fecham acordo e fim da greve depende de assembleia

Proposta prevê reajuste de 7% no vale-alimentação dos trabalhadores do transporte coletivo de Ribeirão Preto

Fim da greve ainda depende de uma assembleia com os trabalhadores

O sindicato que representa os motoristas do transporte coletivo de Ribeirão Preto e o Consórcio PróUrbano, responsável pelas linhas, fecharam nesta terça-feira (28) um acordo judicial para pôr fim à greve no serviço, que já dura uma semana. A proposta prevê um reajuste de 7%  no vale-alimentação da categoria, que ainda precisa aprova-la em assembleia.

O acordo mantém o reajuste nos salários em 12,47%. A PLR (Participação nos Lucros e Resultados), outra reivindicação da categoria, não será reajustada.

Os dias de greve, no entanto, não serão descontados do salário dos trabalhadores.

O TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região) deu um prazo de 24 horas para que o sindicato apresente o resultado da consulta aos funcionários.

Confira o termo de audiência:

Nenhuma postagem para exibir