Pesquisa da UFSCar busca por voluntários para pesquisa para tratamento da artrose de joelho

Interessados devem ter entre 50 e 75 anos de idade, diagnosticados com artrose de joelho ou com queixa de dor crônica nessa articulação

UFScar busca por voluntários que tenham osteoartrite de joelho (artrose). Foto: Unsplash.com

Uma pesquisa desenvolvida em parceria entre os departamentos de Medicina (DMed) e de Fisioterapia (DFisio) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está buscando voluntários que tenham osteoartrite de joelho (artrose) para participarem de tratamento que vai associar homeopatia a exercícios físicos no combate à doença.

O estudo precisa de homens ou mulheres, entre 50 e 75 anos de idade, diagnosticados com artrose de joelho ou com queixa de dor crônica nessa articulação. Os participantes receberão medicamento homeopático, que será ministrado conforme prescrição médica, e uma cartilha com instruções de exercícios físicos diários, que deverão ser realizados em casa após orientação de fisioterapeuta da Unidade Saúde Escola (USE) da UFSCar, onde serão realizados os atendimentos da pesquisa.

Os procedimentos terão duração de sete meses, com avaliações médicas mensais e avaliação fisioterapêutica a cada três meses.

Há 100 vagas disponíveis e os interessados devem procurar o Acolhimento da USE, na área Norte do Campus São Carlos da UFSCar, apresentando o encaminhamento da Atenção Básica, via Sistema Único de Saúde (SUS).

Artrose

A artrose se caracteriza pelo desgaste da cartilagem articular e alterações ósseas. Nas mulheres, afeta mais as mãos e os joelhos, e nos homens, a região mais atingida é a articulação coxofemoral (do fêmur com a bacia). A prevalência aumenta com o passar dos anos, sendo pouco comum antes dos 40 e mais frequente após os 60.

Por volta dos 75 anos, 85% das pessoas têm evidência radiológica ou clínica da doença, mas somente de 30 a 50% dos indivíduos com alterações observadas nas radiografias apresentam dor crônica. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), os dados da Previdência Social no Brasil mostram que a artrose é responsável por 7,5% de todos os afastamentos do trabalho.

Nesse contexto, o estudo da UFSCar, intitulado de Osteohomeopatia, pretende avaliar a efetividade de um medicamento homeopático no tratamento de pacientes que tenham a osteoartrite de joelho. “A pesquisa é importante uma vez que a incapacidade física ocasionada pela doença tem aumentado nas últimas décadas e as opções farmacológicas atuais são limitadas e muitas vezes associadas a efeitos adversos”, relata Maristela Adler, docente do DMed e responsável pelo projeto.

De acordo com Adler, a expectativa é que o medicamento homeopático possa melhorar a dor, a rigidez e a capacidade funcional do joelho comprometido pela osteoartrite.