Morre Silva Batuta, artilheiro do melhor Botafogo da história

Natural de Ribeirão Preto, jogador também brilhou por Flamengo e Corinthians

Dicão, Tarciso, Tiri, Guina, Antonio Julião e Machado. Agachados: Laerte, Silva Batuta, Antoninho, Henrique e Géo

Morreu na noite de terça-feira (29), no Rio de Janeiro, o ex-atacante Walter Machado da Silva, conhecido como “Batuta”, ídolo do Botafogo e que formou, na equipe da Vila Tibério, o que é considerado o melhor ataque da história do Pantera, formado no início dos anos 1960.

Ele tinha 80 anos e estava internado do Hospital Pró-Cardíaco em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. A causa da morte ainda não foi confirmada.

Paulista de Ribeirão Preto e nascido em 2 de janeiro de 1940, o avante começou no esporte no São Paulo na década de 1950. Depois de oito jogos pelo Tricolor da capital, voltou à região, onde jogou pelo Batatais.

Silva Batuta, ex-jogador do Botafogo, se destacou pelo Flamengo – Foto Redes Sociais

Logo depois, veio ao Botafogo-SP, onde integrou o que muitos consideram o melhor Botafogo da história, no fim dos anos 1950 e início dos anos 1960, fazendo parceria com Antoninho, Henrique Salles e Géo.

Timão

Chegou ao Corinthians em 1961. Foi no Timão que ele se tornou um dos maiores nomes do futebol paulista, marcando 95 gols.

Logo depois, foi contratado pelo Flamengo, onde também foi ídolo. Como jogador rubro-negro, foi convocado para a Copa de 1966, formando o ataque com Pelé e Jairzinho na derrota por 3 a 1 para Portugal. Ao todo, fez 6 jogos e anotou 2 gols pela Seleção.

Era funcionário do clube carioca, que decretou luto oficial. O Corinthians também lamentou a morte pelas redes sociais. O Botafogo de Ribeirão também decretou luto oficial de três dias.

Nenhuma postagem para exibir