Presos produzem toucas de lã para ajudar asilos

Projeto solidário é realizado no Centro de Ressocialização de Araraquara; 120 peças já foram confeccionadas

Presos durante a confecção das toucas - foto: Divulgação

Reeducandos do Centro de Ressocialização (CR) Masculino de Araraquara se uniram em uma ação solidária. Um projeto desenvolvido na unidade prisional visa produzir toucas de lã para doá-las a idosos assistidos por asilos da cidade. Até o momento, 120 peças já foram confeccionadas por 13 detentos, de forma voluntária.

A arrecadação do material para a elaboração dos adereços ocorre através de uma ação entre os próprios funcionários. A proposta, entretanto, é aumentar a produtividade com a ajuda de outros grupos de projetos sociais, destaca a auxiliar de serviços gerais do Centro de Ressocialização, Maria Inês Vieira Lopes, que é formada em pedagogia.

“A intenção é ampliar o projeto para ajudar outras entidades, por exemplo, as maternidades com a doação de mantas, casaquinhos, sapatinhos. Os reeducandos acharam ótima a ideia de expandir a produção e se prontificaram a ajudar”, destaca Lopes.

Ela pontua que os itens serão lavados e desinfetados antes das doações, que devem ocorrer até o final de agosto.

Instinto solidário

Lopes explica que está há pouco tempo na unidade. “Quando cheguei, vi um dos reeducandos fazendo crochê e conversei com o diretor do CR para implantar o projeto”, conta a servidora, complementado que a iniciativa busca não somente ajudar as entidades, mas também colaborar com os próprios presos.

“Por conta da pandemia, eles (detentos) não estão trabalhando fora da unidade. Neste sentido, o projeto visa mostrar que os reeducandos podem participar de um trabalho solidário e ocupar-se mais, tornando o confinamento mais tranquilo e também valorizá-los e desenvolver o instinto solidário”, finaliza Lopes.

Diretor do estabelecimento penal, Otacio Manoel da Trindade Filho ressalta a importância das doações durante o inverno. “Essas toucas certamente propiciarão um pouco de afeto e carinho aos idosos, principalmente neste período de noites frias”, pontua.

Nenhuma postagem para exibir