Sujeira se acumula em rua da zona Oeste da cidade

A Prefeitura de Ribeirão Preto abriu licitação para a construção de seis ecopontos destinados à entrega voluntária de pequenos volumes de resíduos diversos, como entulho, móveis velhos, pneus, madeiras, recicláveis e massa verde, por exemplo. O município estima investir R$ 2,1 milhões na iniciativa, valor que deve ser reduzido pela concorrência entre os participantes, e dar um salto de qualidade em termos de educação ambiental, proteção ao meio ambiente, conservação e limpeza urbana.

Os ecopontos substituirão as caçambas sociais existentes e contarão com guarita coberta, pátio para colocação de caçambas e manobras de caminhões em piso intertravado, patamar para despejo de entulho nas caçambas, fechamento externo em gradil metálico e mureta de blocos de concreto aparente nas laterais e fundo. Haverá, também, fechamento frontal em blocos de concreto aparentes e gradil metálico e acompanhamento de funcionário para orientar o descarte.  

Marcada para o próximo dia 9 de setembro, a concorrência pública 19/2019 deve declarar o vencedor do processo licitatório para a construção desses seis ecopontos, que serão instalados em diferentes regiões da cidade.

Localização dos ecopontos:

1 – Avenida Ettore e Aurora Coraucci, Jardim Orestes Lopes de Camargo
2 – Avenida Monteiro Lobato com Rua Arthur Ramos
3 – Rua Guará com Rua Mococa
4 – Rua Poeta Fernando Pessoa com Avenida Fernando Ravaneli
5 – Rua Odilon Arcêncio com Rua Antonio Ventura Araújo
6 – Avenida Virgílio Soeira com Avenida Alexandre Setti

Entulho

Em 2018, as equipes da CLU recolheram 47.134 toneladas de entulho em Ribeirão Preto. Desse total, 9.945 toneladas vieram das caçambas sociais; as 37.190 toneladas restantes, quase 80% do total, foram jogadas nas ruas, avenidas, praças, áreas públicas, margens de córregos e rios da cidade.

Do total recolhido, 12.760 toneladas eram lixo e foram encaminhadas para o aterro sanitário. O restante foi processado na Usina de Reciclagem e o material resultante pode ser utilizado na recuperação de estradas rurais do município.

Segundo informado pela CLU, o descarte irregular não se limita a um bairro ou região da cidade. É possível encontrar pontos com entulho em diferentes localidades e não por falta de atuação do poder público. “São mais de 20 pontos críticos de descarte de entulho pela cidade. É comum limparmos num dia e no outro já estar cheio de entulho novamente”, esclarece Álvaro Panazzolo Neto, chefe da Divisão de Limpeza Pública.

Denúncias

Para evitar qualquer tipo de descarte irregular, os infratores podem ser denunciados pelo telefone 156 – SAM (Serviço de Atendimento ao Munícipe) – ou pelo 199, na Guarda Municipal.