Vídeo| Para atender demanda, HC de Ribeirão precisará aumentar número de leitos e remanejar profissionais

Especialistas garantem que não basta aumentar capacidade de leitos. É preciso intensificar medidas de isolamento e alguns defendem o lockdown como única saída

Imagem Ilustrativa do Hospital das Clínicas em Ribeirão Preto - foto: Reprodução
Continua depois da publicidade

No início da pandemia de Covid-19, o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto disponibilizou 61 leitos de terapia intensiva para adultos. Com a taxa de ocupação batendo a margem de 92%, o superintendente Benedito Carlos Maciel afirmou que o hospital já se prepara para aumentar esta capacidade. Ontem (29), em entrevista do programa Mentoria Ribeirão, ele afirmou que há um planejamento para 28 novos leitos e que para isto já receberam respiradores, adquiriram monitores que devem chegar ainda nesta terça (31), mas que ainda estão fazendo ajustes em relação ao pessoal. “Nós chamamos profissionais de outras especialidades para ajudar no atendimento, mas a gente depende muito de profissionais que tem treinamento mais específico em terapia intensiva porque esta é uma condição mais complexa do que habitualmente a gente enfrenta”, explica Maciel.

Porém apenas aumentar leitos não é suficiente já que isto resolve problemas de atendimento dos pacientes mas não inibe a disseminação da doença.

Para o professor e pesquisador Rodrigo Stábile, que é um defensor das políticas de isolamento social, é preciso medidas mais severas para combater o aumento de casos na cidade. Ele afirma que o avanço da doença em Ribeirão Preto é reflexo da flexibilização destas medidas. “Temos os piores índices de isolamento, que se compara às duas semanas de abertura na faixa laranja, o que nos leva a crer que a mobilidade das pessoas está acontecendo”, afirma o pesquisador.

Segundo ele, esta baixa adesão ao isolamento, contribui com a necessidade de pedido de lockdown como medida preventiva para que não falte leitos de UTI e enfermaria. Mas ressalta que é preciso, além de adotar a medida, orientar a população. “É extremamente complexo o quadro de Ribeirão Preto. Não adianta tomar medidas restritivas, se elas não forem informativas, educativas, de forma que a população entenda a necessidade de tratar a Covid-19 como uma doença complexa e mortal”, reforça Rodrigo.

Na tarde desta terça (31), o comitê de transição vai se reunir e a pauta é a carta de recomendação do Conselho Municipal de Saúde que pede o lockdown.

HC terá mais 28 leitos, mas aumento da capacidade pode ser insuficiente

Benedito Carlos Maciel, superintendente HCFMRP/USP, explica que só aumentar leitos não é a solução. A seguir, confira dois trechos da participação dele no programa Mentoria.

Evolução da pandemia de Covid-19 em Ribeirão Preto

Ribeirão Preto tem 4746 casos confirmados de Covid-19 e 144 mortes. O mês de junho bateu recordes de novos casos por dia e de óbitos.

Acompanhe a evolução dos casos nos gráficos.

Nenhuma postagem para exibir