Serrana completa 13 dias sem intubar pacientes com Covid-19

A vacinação em massa contra o coronavírus terminou neste domingo (11), e o resultado da pesquisa deve ser anunciado pelo Instituto Butantan em maio

Pessoa sendo vacinada contra a Covid-19 - Foto: Divulgação

O município de Serrana completou, neste domingo (11), 13 dias sem intubar pacientes com Covid-19. O último procedimento foi feito no dia 29 de março, na UPA da cidade, quando um paciente não identificado foi encaminhado para UTI do Hospital Estadual de Serrana.

Em março, a UPA da cidade viu o número de pacientes intubados cair de um total de sete, para zero neste primeiro terço de abril. Em relação à Santa Casa do município, houve três intubações no mês passado, sendo a última delas no dia 18. Os cinco pacientes do município que estão hoje na UTI do Hospital Estadual foram internados em março, e não há novos casos graves em abril.

A cidade apresentou também uma queda de aproximadamente 67% no número de atendimentos na UPA para covid-19 ou síndrome gripal em comparação com a média das semanas do mês de março.

Resultados

Segundo Glenda Moraes, chefe da Vigilância Epidemiológica, ainda é cedo para associar a melhora nos índices do sistema municipal de Saúde ao Projeto S. “Precisamos aguardar mais um tempo para saber o efeito da vacinação em massa”, diz. O município foi dividido em quatro grupos, sendo verde, amarelo, cinza e azul, para a vacinação de forma alternada, o que resulta na imunização da população em tempos distintos.

A aplicação da primeira dose da vacina Coronavac foi finalizada no dia 14 de março, com a participação de aproximadamente 28 mil pessoas, o que equivale a 97,6% do público-alvo da pesquisa. A segunda dose começou a ser aplicada no dia 17 do mês passado, na população classificada como grupo verde. Neste domingo (11), com a conclusão da vacinação do quarto e último grupo (azul), Serrana tem ao todo 27.160 mil habitantes acima de 18 anos completamente vacinados contra a Covid-19. O número equivale a 95,7% do objetivo inicial da pesquisa.

Com isso, os pesquisadores do Instituto Butantan envolvidos no Projeto S vão avaliar o impacto da vacinação em massa nos casos de internação, na mortalidade e na transmissão do novo coronavírus na cidade.

Os primeiros resultados concretos começarão a ser divulgados pelo Instituto Butantan em maio, mas os vacinados ainda serão acompanhados ao longo de um ano, para entender quanto tempo durará a resposta imunológica proporcionada pela Coronavac.

Nenhuma postagem para exibir