Secretaria da Saúde alerta para combate ao mosquito Aedes aegypti em época de chuvas

Pasta orienta população a eliminar focos de água parada semanalmente, onde a larva cresce e se transforma no mosquito transmissor da dengue

Crédito: Portal Brasil

Nesta época do ano em que as chuvas são mais frequentes e facilitam a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e outras doenças, a Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto pede a conscientização da população para que faça a vistoria e eliminação de focos de água parada nas residências semanalmente. Em 2016, a dengue acometeu mais de 35 mil pessoas na cidade.

A chefe da Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde, Maria Lucia Biagini, explica que nesta época de chuvas, o ambiente fica favorável para o mosquito procriar com muito mais facilidade.

“A oferta de água que temos nessa época do ano, aliada a alta temperatura da cidade, transformam o ambiente perfeito para o mosquito, o que favorece o aumento do ciclo de proliferação dele, que antes era de 15 dias e passa para cinco dias. Portanto, a população precisa se conscientizar ainda mais e ajudar no combate. Todos os recipientes potenciais, como uma simples tampinha de garrafa cheia de água e outros objetos que podem acumular água parada, têm de ser eliminados”, orienta Biagini.

A chefe da divisão explica ainda que existem locais onde água parada se acumula nas casas e precisam de maior atenção, como pratos de vasos de plantas, ralos e calhas entupidas e pede atenção redobrada.

“Produtos como sal, detergente ou sabão em pó depositados semanalmente nesses locais onde a água fica parada e a percepção é mais difícil, matam as larvas, atitudes simples que evitam a proliferação do mosquito”, orienta Maria Lucia.

Ela orienta para que o controle seja feito pelo menos uma vez por semana.

“O mosquito tem hábitos domiciliares, isto é, ele gosta de ficar dentro das casas, então, é preciso que todos compreendam que não é apontando e eliminando as possas d’água pelas ruas da cidade que nós iremos combater a dengue. É cada morador de Ribeirão Preto verificando a sua residência e eliminando água parada, atitudes simples que fazem a diferença”.