São Paulo superou pior momento da pandemia, afirma Doria

Estado apresenta queda de 20% no registro de óbitos, segundo dados apresentados pelo governador

O governador de São Paulo, João Doria, fala à imprensa, após encontro com o presidente em exercício , General Hamilton Mourão - foto: Agência Brasil

O governador de São Paulo, João Doria, disse hoje (28) que o estado já superou o pior momento da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Desde o primeiro caso confirmado no país, registrado no dia 26 de fevereiro, a pandemia já completou seis meses e o estado se confirmava como o epicentro do número de casos e de óbitos do país.

Segundo Doria, nas últimas duas semanas, São Paulo apresentou queda de 20% no registro de óbitos. “Os números desta semana indicam uma nova redução na média de casos e óbitos. Na média móvel de 14 dias, temos uma redução de mais de 20% no registro de óbitos. E a perspectiva, no atual cenário epidemiológico, é de que estamos, de fato, iniciando a descida do platô [pico alto contínuo]. É bem provável que o quadro mais crítico dessa pandemia nós tenhamos superado com convicção”, disse.

O estado vem apresentando queda no número de óbitos nas últimas três semanas. Os números desta semana, que corresponde à 35ª Semana Epidemiológica, ainda não estão finalizados (a semana se encerra no sábado), mas já apontam uma redução de 4% nos óbitos.

Na 34ª Semana Epidemiológica foram computadas 1.612 novas mortes, uma média de 230 óbitos a cada dia, queda de 9% em relação à semana anterior, com 152 mortes a menos.

Apesar da queda de óbitos no estado, a média móvel se mantém acima de 200 mortes por dia desde a 22ª Semana Epidemiológica (entre os dias 24 e 30 de maio). Apesar do melhor cenário da pandemia no estado, ainda é importante manter as medidas de distanciamento social e de higiene, ficando em casa sempre que possível.

Queda de casos e de internações

Além da queda no número de óbitos, o estado vem apresentando também queda no número de novas internações e de novos casos. Na 35ª Semana Epidemiológica o estado vem apresentando queda de 10% nas internações e de 5% nos casos.

Na semana passada (34ª Semana Epidemiológica), a média móvel de novas internações foi de 1.550 por dia, semelhante a números obtidos em maio, na 21ª Semana Epidemiológica (entre os dias 17 e 23 de maio). Na semana anterior, na 33ª Semana, a média por dia era de 1.658 novas internações.

Quanto aos casos, foram computados 51.714 casos na 34ª Semana Epidemiológica, o que dá uma média móvel de 7.387 casos por dia, redução de 31% em relação à semana anterior.

Plano São Paulo

O governo paulista não fez modificações nas regiões do Plano São Paulo esta semana, mantendo as mudanças feitas na sexta-feira (21). Com isso, nenhuma região do estado está na fase 1 – vermelha, de manutenção da quarentena.

A capital paulista, que está na fase amarela desde o dia 26 de junho, deve entrar na fase 4 – verde, somente a partir do final do mês de setembro, disse hoje (28) o prefeito Bruno Covas. Segundo ele, a mudança de fase deve ocorrer, pelas expectativas, entre os dias 20 de setembro e 10 de outubro.

O governo anunciou apenas uma mudança em relação ao Plano São Paulo, a liberação de uso dos vestiários por academias de ginástica. No entanto, as academias continuam só podendo reabrir suas atividades se estiverem localizadas em regiões que estejam na fase 3- amarela do Plano São Paulo. Mas podem funcionar apenas parcialmente, com ocupação máxima de 30% de sua capacidade. O uso da máscara é obrigatório e a entrada de clientes só pode acontecer com agendamento prévio.

Nenhuma postagem para exibir