Ribeirão supera mil mortes e idosos são grande maioria das vítimas

Dos 1.005 casos, 846 são de pessoas com mais de 60 anos de idade; apenas uma criança morreu na cidade e, até os 30 anos, foram seis vítimas

Exame de Covid-19 realizado em escola - Foto: Agência Brasil
Continua depois da publicidade

Ribeirão Preto supero, nesta sexta-feira (15), as mil mortes causadas pelo coronavírus desde março, início da pandemia. No total, são 1005 óbitos em decorrência da Covid-19 na cidade, que registrou, ainda, 350 novos casos confirmados da doença nas últimas 24 horas.

A primeira morte causada pelo Covid em Ribeirão aconteceu em 26 de março e vitimou um homem de 36 anos portador de câncer terminar. Na sexta, foram sete novas mortes que integraram o boletim epidemiológico. No total, a cidade tem 42.752 casos confirmados da doença.

As mortes registradas no boletim desta sexta foram registradas entre os dias de 23 de dezembro e 14 de janeiro. São quatro homens e três mulheres, sendo o mais novo um homem de 68 anos e a mais velha uma mulher de 84. Seis dos sete pacientes tinham comorbidades.

Dados

Entre as 1005 vítimas da Covid-19 em Ribeirão, a grande maioria era de idosos com idade superior a 60 anos. São 846 no total, o que representa 84% do total.

Por outro lado, apenas seis mortes foram registradas na faixa etária de menos de 30 anos, sendo apenas uma vítima criança.

Ainda no campo da estatística, mulheres representam 44,7% do total de mortes, com 450 registros, enquanto os homens são maioria, com 555 ocorrências de óbito.

Nos hospitais

No município, na manhã deste sábado, dos 135 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) destinados a pacientes com COvid-19, 103 estão sendo usados, o que significa uma ocupação de 76,3%.

Já na enfermaria, das 169 vagas, 115 estão ocupadas, percentual de pouco mais de 68%.

Nenhuma postagem para exibir