Estado mantém Ribeirão na fase laranja, mas impõe zona vermelha nas noites e fins de semana

Anúncio das novas classificações do Plano São Paulo acontece na tarde desta sexta-feira (22), no Palácio dos Bandeirantes, sede oficial do Governo Estadual

Foto: Divulgação
Continua depois da publicidade

Ribeirão Preto e região seguem na fase laranja de classificação do Plano São Paulo, que avalia a reabertura gradual e a flexibilização da quarentena de forma individual das regiões paulistas, segundo atualização divulgada pelo governo paulista. Aos finais de semana e depois das 20h, entretanto, todas as cidades do Estado serão classificados como integrantes da zona vermelha.

Dessa forma, de segunda a sexta-feira, entre 6h e 20h, Ribeirão deve seguir as regras do Plano São Paulo no que se refere à zona laranja. Aos sábados, domingos e feriados, e nos dias de semana das 20h às 6h, apenas os serviços essenciais, como padarias, mercados e farmácias, poderão funcionar. Nesse período, bares, restaurantes e comércio não estarão autorizados a funcionar.

O anúncio aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (22), no Palácio dos Bandeirantes, sede oficial do Governo do Estado de São Paulo.

Confira o que abre na zona laranja:

– Ampliação das atividades permitidas para todos os setores;
– Capacidade limitada: de 20% para 40% de ocupação para todos os setores;
– Funcionamento máximo de estabelecimentos limitado: de 4 para 8 horas por dia;
– Parques estaduais abertos;
– Proibição de atendimento presencial em bares;
– Restrição de atendimento presencial até as 20h em todos os estabelecimentos.

Confira o que abre na zona vermelha:

– Apenas atividades essenciais (farmácias, supermercados, padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, transporte coletivo, oficinas de veículos, atividades religiosas, hotéis, bancos, pet shops e hospitais)
– Vedado o consumo de alimentos no local da venda

Boletim Epidemiológico

Segundo a plataforma LeitosCovid.Org, a ocupação dos leitos de UTI em Ribeirão Preto é de 82,82%, o que representa 135 leitos ocupados em um total de 163. 97 respiradores estão sendo utilizados.

Sobre os leitos de enfermaria, a ocupação é de 77,84%, o que representa 130 leitos ocupados em um total de 167. Nenhum respirador está sendo utilizado.

São 1.031 mortes causadas pela doença e 44,1 mil casos confirmados da doença desde março na cidade. Os dados confirmam a informação, dada em primeira mão pelo Grupo Thathi, de que a cidade registra, em janeiro, uma explosão de novos casos.

Fases do Plano São Paulo

Vermelha – Alerta máximo, com liberação apenas para serviços essenciais. 

Laranja – Fase de atenção, com eventuais liberações. 

Amarela – Fase controlada, com maior liberação de atividades. 

Verde – Fase de abertura parcial, com menores restrições. 

Azul – Fase de controle da doença, com a liberação de todas as atividades com protocolos. 

Nenhuma postagem para exibir