Projeto social produz quase dez mil máscaras e ultrapassa meta de produção

Instituído pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19, o grupo Máscaras do Bem distribuem os equipamentos de proteção à usuários do SUS e comunidades carentes de Ribeirão Preto

Algumas máscaras confeccionadas no projeto - foto: Divulgação

O grupo “Máscaras do Bem de Ribeirão Preto”, constituído pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19, já produziu quase dez mil máscaras de uso doméstico e que estão sendo distribuídas aos usuários do SUS e comunidades carentes de Ribeirão Preto, ultrapassando a meta proposta no início do projeto, que era de 7,5 mil equipamentos de proteção.

As máscaras são distribuídas para pessoas atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), conforme definido pelas unidades e serviços de saúde do município, incluindo pacientes, familiares e cuidadores, Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), Equipes da Atenção Primária à Saúde, Residências Terapêuticas, Centros de Referência de Especialidades, Ambulatórios de Geriatria e Pneumologia do Núcleo de Gestão Assistências (NGA), entre outros grupos em risco de contaminação pela COVID-19.

Segundo a coordenadora do projeto, a capacidade de produção pelo grupo de voluntários foi potencializada para destinar máscaras de uso doméstico para o maior número possível de pessoas.

“São muitos os envolvidos que estão totalmente em isolamento, devido ao perfil de risco, pela faixa etária e/ou com comorbidades, estão cortando e costurando em casa, um trabalho diferenciado, com muita dedicação e amor”, afirma a coordenadora do projeto, Emília Chayamiti.

O trabalho foi iniciado no começo de abril e tinha como meta a produção de 7,5 mil máscaras. Para isso, contou com ampla divulgação nas redes sociais para a identificação de voluntários e captação de recursos.

A operacionalização contempla logística, captação de recursos, doações, orçamentos, compras, transporte solidário, corte, costura, montagens dos kits, finalização, distribuição e prestação de contas.

As máscaras são confeccionadas em tecidos e TNT de gramatura 80, são de uso doméstico, oferecidas à população mais vulnerável, grupo de risco e seus cuidadores/familiares.

O transporte dos insumos é solidário, realizado de carro e bicicleta, que viabiliza a chegada dos kits às costureiras.

Nenhuma postagem para exibir