Prefeito da região declara: sistema de saúde entrou em colapso por conta da Covid-19

Segundo Edinho Silva, Araraquara não tem como atender demanda; prefeito pediu colaboração das pessoas e adesão ao lockdown

Edinho Silva, prefeito de Araraquara - Foto: Divulgação
Continua depois da publicidade

“Não temos mais condições de atender aos doentes. Hoje [terça-feira, 16) temos 16 pacientes esperando uma vaga em internação, não temos espaço, estamos com 100% dos leitos ocupados”. Assim o prefeito Edinho Silva (PT) definiu a atual situação de Araraquara, afirmando que o sistema de saúde da cidade amanheceu “tecnicamente em colapso”.

A fala aconteceu durante uma entrevista coletiva no Hospital de Campanha, na tarde desta terça-feira (16). “Eu quero mais uma vez chamar atenção da população de Araraquara para o momento que estamos vivendo. É um momento grave. Hoje a cidade amanheceu, tecnicamente, com seu sistema de Saúde em colapso. Nós tínhamos pacientes aguardando leitos e nenhum leito a ser ofertado”, disse o prefeito.

Ele ressaltou ainda que, como novos leitos ainda não foram abertos, precisará “improvisar” para impedir que pacientes deixem de ser atendidos.

“Vamos improvisar. Estamos tentando abrir mais 10 leitos no Hospital de Retaguarda do Melhado e mais 30 leitos no Hospital de Campanha, mas são leitos improvisados dentro da estrutura que temos. Também buscamos ajuda com o Estado para a Santa Casa, que é um hospital regional e é o nosso mais importante apoio”, afirmou.

Lockdown

O prefeito também fez questão de salientar que espera adesão da população ao lockdown decretado nesta semana e afirmou que a cidade irá efetivamente multar quem não cumprir o decreto municipal.

Cada vez que uma pessoa sai de casa é um risco de contaminação, é um risco de pegar a doença ou espalhar a doença. Eu peço encarecidamente para que as pessoas fiquem em casa, essa é a única maneira de conter a proliferação do vírus”, diz ele.

Nenhuma postagem para exibir