Pesquisadores vão monitorar estado emocional de profissionais de saúde que atuam no atendimento da covid-19

Pesquisadores ainda precisam de voluntários, profissionais na linha de frente no enfrentamento da covid-19

Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto - Foto: Divulgação

Pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP estão estudando a saúde mental dos profissionais de saúde brasileiros atuantes no combate à pandemia da covid-19, já que ao serem expostos à contaminação pelo vírus causador da infecção, o Sars-Cov-2, sofrem também demasiada pressão emocional.

O estudo, chamado de MENTALvid – Saúde Mental e Sobrecarga Emocional de Profissionais de Saúde do Brasil Envolvidos no Atendimento a Pacientes Portadores de Covid-19: Indicadores e Fatores Associados está em desenvolvimento. Assim, os interessados em participar devem assinar termo de consentimento para a pesquisa e preencher questionário on-line com dados pessoais, clínicos, profissionais e escalas sobre o estado emocional, que pode ser acessado aqui.

Além disso, se desejar, o voluntário pode ter monitoração de seu estado emocional a cada 15 dias, por três meses, onde receberá um feedback sobre suas condições.

Sintomas de depressão, ansiedade, estresse e esgotamento são comuns à situação e merecem cuidados. Dessa forma, a pesquisa possibilita identificar quais são os fatores de risco e de proteção aos profissionais atuantes no combate à pandemia, bem como prevenir problemas emocionais já percebidos em profissionais expostos a situações de estresse.

À frente do estudo está a médica e professora do Departamento de Psiquiatria da FMRP, Flávia de Lima Osório.

Mais informações: (16) 3602.2530.

Nenhuma postagem para exibir