Número de leitos disponíveis em Ribeirão Preto sobe para nível laranja do Plano São Paulo

Atualmente, Ribeirão Preto se encontra na fase amarela do plano de retomada gradual do Estado

Paciente em leito de UTI - Foto: Pixabay

O número de leitos de UTI disponíveis para o tratamento da Covid-19 em Ribeirão Preto, de acordo com a plataforma leitoscovid.org, atingiu o número de 76,61% na manhã desta quinta-feira (27). Com isso, o número atinge a faixa percentual da fase laranja do Plano São Paulo, a segunda mais restritiva. 

Ribeirão Preto, que atualmente está na fase amarela do plano de retomada gradual do Estado, conta com aproximadamente 218 leitos de UTI Covid nos hospitais públicos e privados da cidade, sendo 168 ocupados por pacientes infectados pelo vírus.

A plataforma também levanta os números sobre a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria, utilizados para casos menos complexos da doença, que atinge 60%. Segundo informações, atualmente são 147 pessoas internadas em 255 vagas disponíveis para o tratamento dos casos de infecção pelo novo coronavírus.  

Os números em tempo real podem ser vistos clicando aqui.

Regressão de fase

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciará, nesta sexta-feira (28), a atualização dos números do Estado de São Paulo em relação ao combate da Covid-19, utilizando como base o número do último registro epidemiológico. 

Última divulgação do Plano São Paulo – foto: Governo de SP

Plano São Paulo

O Plano São Paulo foi elaborado por autoridades estaduais em sintonia com especialistas do Centro de Contingência do coronavírus e do Comitê Econômico Extraordinário que atuam voluntariamente em apoio ao Estado. 

As cinco fases do programa vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O objetivo da classificação é assegurar atendimento de saúde à população e garantir que a disseminação do coronavírus em níveis seguros para modular as ações de isolamento.

Fase 1 – vermelha

Quarentena segue normal, com autorização de funcionamento apenas para serviços essenciais (mercados, farmácias, por exemplo), além de indústrias e construção civil.

Fase 2 – laranja

– Pode abrir, com restrições: comércio, shopping, escritórios, concessionárias e atividades imobiliárias;

– Demais serviços não essenciais: continuam fechados.

Fase 3 – amarela

– Reabertura total: atividades imobiliárias, escritórios, concessionárias;

– Pode abrir, com restrições: comércio, shopping, salão de beleza, bares e restaurantes

As fases são determinadas pelo acompanhamento semanal da média da taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivas para pacientes contaminados pelo coronavírus e o número de novas internações no mesmo período. Uma região só poderá passar a uma reclassificação de etapa – com restrição menor ou maior – após 14 dias do faseamento inicial, mantendo os indicadores de saúde estáveis.

Nenhuma postagem para exibir