Mesmo com alta no número de mortes e novos casos da Covid-19, Prefeitura mantém comércio aberto até junho

Em nota, administração afirmou que decisão pode mudar caso índices piores; somente nas últimas 24 horas, cidade registrou 16 óbitos e 205 novos casos

Imagem ilustrativa de aglomeração no Calçadão de Ribeirão Preto na retomada do Comércio - Foto: Gleice Lira

Com mais de um mil mortos por Covid-19 e quase 34 mil casos da doença, confirmados somente neste ano, a Prefeitura de Ribeirão Preto decide manter o comércio aberto até junho, quando deve ocorrer a nova classificação do Plano SP. Somente no Boletim Epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (19), foram registrados 16 mortos pelo novo coronavírus e 205 novos casos.

Em nota a prefeitura informou que pretende permanecer na fase de transição estabelecida pelo governador do estado. De acordo com João Doria (PSDB), a partir do dia 1º de junho, cidades e regiões passam a definir as medidas de restrição contra o vírus por conta própria desde que respeitem os pilares do Plano SP. 

A administração reforçou ainda que supermercados, padarias, lojas de conveniência, comércio de materiais de construção, pet shops, shopping centers e galerias, além de  restaurantes, atividades religiosas, academias, quadras esportivas e salões de beleza permanecem com horário de funcionamento das 6h até às 21h, com toque de recolher das 21h às 5h. 

A prefeitura informou que acompanha em tempo real a situação da pandemia no município e que segue as orientações da Secretaria de Saúde. “[É] importante ressaltar que as orientações podem mudar caso os índices indiquem necessidade de medidas mais restritivas”, disse. 

Mortes por Covid 

Somente nas últimas 24h, Ribeirão Preto registrou 16 mortos pelo novo coronavírus e 205 novos casos da doença, na edição do Epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (19). No total, já foram mais de 2 mil mortes e 75,9 mil casos da doença na cidade, desde que a pandemia começou. 

Os óbitos ocorreram entre os dias 10 e 18 de maio. Entre os mortos, estão nove homens e sete mulheres, com idades entre 37 e 80 anos. A causa da mortes de dois casos segue em investigação e um deles não apresentava comorbidades.

Nenhuma postagem para exibir