Mais de 16 mil não retornaram para tomar segunda dose da vacina em Ribeirão

Os dados foram calculados com base no percentual fornecido pela Prefeitura nesta quarta

Pixabay

Em Ribeirão, aproximadamente 16.081 pessoas não retornaram para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19. O número corresponde de 4,5% da população que tomou a primeira dose.

O calculo foi feito com base nos dados do vacinômetro do Governo do Estado de São Paulo, no qual afirma que foram aplicadas 357.363 primeiras doses dos imunizantes usados e também no percentual fornecido pela Prefeitura nesta quarta-feira (21).

Quanto à conclusão do ciclo de imunização, está em 95,5%. As vacinas utilizadas e recebidas do Governo do Estado de São Paulo são a CoronaVac, a da AstraZeneca Pfizer e da Janssen.

As três primeiras necessitam de duas doses, com intervalos diferentes na aplicação, bem como a tecnologia empregada na sua fabricação. A CoronaVac, produzida pelo Instituo Butantan, utiliza o vírus inativado — a mais utilizada —, ou seja, “morto” e tem o intervalo de doses de pouco mais de 20 dias.

A segunda, produzida pela Fiocruz utiliza-se dos adenovírus não replicantes, logo os microrganismos estão enfraquecidos e não são capazes de fazer o corpo do ser humano trabalhar para si e produzir cópias. O intervalo de doses é de três meses.

Usando método semelhante, está o imunizante americano, contudo é necessária apenas uma aplicação. Até em agora, em Ribeirão esta vacina foi utilizada em 15.878 moradores da cidade.

Por fim, a da alemã Pfizer faz o uso do RNA mensageiro. Sendo assim, uma molécula presente no imunizante carrega uma receita que dá instruções ao corpo humano de como se proteger e também é preciso 12 semanas para renovar a aplicação.

Nenhuma postagem para exibir