Irmã de paciente que morreu com suspeita de dengue hemorrágica e covid-19 divulga vídeo com desabafo

Talita relata que a irmã sentiu falta de ar, e aguarda o resultado de uma apuração para confirmar o exame de covid-19

Talita Caloi, irmã da vítima - foto: Reprodução

Talita Caloi, 28, irmã de Jackeline Lima Jorge, 26, que morreu no sábado (2), em Ribeirão Preto, com dengue grave hemorrágica, segundo diagnóstico, divulgou um vídeo manifestando o transcurso de situações que resultaram no óbito da jovem. 

 Talita relata que a irmã sentiu falta de ar, e aguarda o resultado de uma apuração para confirmar, ou não, se durante o tratamento dos sintomas da dengue, a jovem teria contraído o Covid – 19. 

Jackeline foi sepultada, sem velório, com caixão lacrado, como acontece em casos suspeitos do novo coronavírus. 

 Talita Caloi disse que irmã ficou a noite da quarta-feira (29) e a madrugada da quinta-feira (30) na UBDS (Unidade Básica Distrital de Saúde) Central, enquanto aguardava liberação de leito no Hospital Santa Lydia.

Resposta

A Secretaria Municipal da Saúde informou que Jackeline foi atendida como manda o protocolo. Ela passou pelo primeiro atendimento no dia 28 de abril, mas os médicos não suspeitaram de dengue. “Hipótese diagnóstica na data não foi dengue. Paciente passou por atendimento, foi medicada, liberada e orientada a retornar em caso de não melhora ou piora”, informou a prefeitura, por meio de nota.

“Novamente, atendida em 29/04/2020, já com quadro de dengue grave, foi imediatamente, regulada para hospital Santa Lydia”, seguiu a prefeitura.

“A paciente apresentou exame positivo para dengue, e como evoluiu para insuficiência a respiratória aguda grave, (principal sintoma de coronavírus), não se descarta a presença de coronavírus também ou concomitante. De toda forma, o material para exame de covid-19 foi coletado, mas ainda sem resultado”, finalizou a prefeitura.

Caso o resultado do teste para coronavírus seja negativo e a morte seja confirmada como causada pela dengue, será o terceiro óbito confirmado pela doença em 2020.

Para acessar ao vídeo da irmã da vítima, clique aqui.

Nenhuma postagem para exibir