Hospital Ribeirania inicia hoje aplicação da segunda dose da CoronaVac

Karoline Santana da Silva Pereira e  Karin Upneck Mian, profissionais da linha de frente no Hospital Ribeirania, primeiras vacinadas contra Covid-19 em hospital privado em Ribeirão Preto no dia 22 de janeiro, receberam segunda dose da vacina nesta segunda feira (15)

Foto: Divulgação
Continua depois da publicidade

As primeiras profissionais da linha de frente a receberem imunizante no Hospital Ribeirania, Karoline Santana da Silva Pereira, de 32 anos, enfermeira na UTI, e Karin Upneck Mian, de 41 anos, técnica de enfermagem no Pronto Atendimento, tomaram 2ª dose da CoronaVac, hoje, segunda-feira (15). A imunização foi aplicada, pela técnica de enfermagem Marina Mendonça Lucas Saccuman.

Desde o início da pandemia a equipe multidisciplinar de saúde lutou pela recuperação dos pacientes e tomou as providencias necessárias para conter a contaminação. Os cuidados de prevenção a Covid-19 devem continuar, conforme orientação da OMS, com higienização das mãos, uso de máscaras e distanciamento social.

“Estou muito feliz por receber a 2° dose da vacina. Sentimento de Gratidão a ciência e a todos os profissionais que estão lutando na linha de frente. A vacina representa uma dose de esperança para dias melhores na área da saúde. Meu desejo é que toda a humanidade receba essa dose de vida e saúde!”  Karoline Santana da Silva Pereira, de 32 anos, enfermeira na UTI.

“Fico muito feliz em receber a segunda dose da vacina por fechar o ciclo da imunização, pois acredito que essa é a principal esperança para conter a disseminação do coronavírus, ainda mais se pensarmos a nível coletivo com cada vez mais pessoas recebendo a vacina, o que com certeza, torna essa imunização ainda mais importante”.  Karin Upneck Mian, de 41 anos, técnica de enfermagem no Pronto Atendimento.

Eficácia da vacina

Os testes no Brasil, conduzidos pelo Instituto Butantan, apontaram uma eficácia de 50,38% da CoronaVac. Além disso, a vacina tem eficácia de 78% para casos leves, que exigem algum cuidado médico, e nenhum dos vacinados ficou em estado grave, foi internado ou morreu.

Nenhuma postagem para exibir