Hospitais denunciam falta de anestésicos

Começa nesta terça (7) pesquisa junto a hospitais do estado de SP para levantar estoque de anestésicos

Paciente recebe atendimento em hospital - Foto: Agência Brasil

Hospitais de várias regiões do Estado de São Paulo denunciaram, junto aos seus sindicatos de representação, a falta de medicamentos para sedação e analgesia, que são fundamentais para assistência a pacientes em estado grave e que necessitam de ajuda mecânica para respirar, como os acometidos por covid-19.

“O Sindicato dos Hospitais (SindHosp), até por ser o maior sindicato do Estado, registrou na semana de 20 de junho vários casos de dificuldades para aquisição desses medicamentos. A Federação dos Hospitais (Fehoesp) está encaminhando ofício a várias autoridades pedindo soluções urgentes, pois isso pode inviabilizar a assistência”, ressalta o presidente da Fehoesp, Yussif Ali Mere Jr.

O Instituto de Ensino e Pesquisa na Área da Saúde, entidade mantida pela Fehoesp, inicia, nesta terça-feira (7), pesquisa entre hospitais paulistas para verificar a capacidade de estoque de anestésicos e os problemas enfrentados pelos estabelecimentos na aquisição desse tipo de medicamento. A falta de anestésicos também impede a realização de cirurgias.

“Isso é outro agravante, em um momento em que hospitais e demais estabelecimentos de saúde estão retomando os atendimentos que foram suspensos ou paralisados em razão da pandemia”, lembra Yussif Ali Mere Jr. Além da falta de anestésicos, os ofícios também relatam o aumento abusivo de preços dos insumos, o que inviabiliza a compra por hospitais de menor porte, especialmente do interior, onde os casos de Covid-19 se alastram, tornando impraticável a assistência aos pacientes, que serão os principais prejudicados.

Nenhuma postagem para exibir