HC de Ribeirão Preto utiliza robôs no acompanhamento de pacientes com Covid-19

equipamento cedido ao Hospital das Clínicas tem origem alemã

robô utilizado pelos enfermeiros do Hospital das Clínicas - foto: Reprodução
Continua depois da publicidade

Um robô de origem alemã, estimado em aproximadamente R$ 30 mil, foi cedido ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto para o combate ao Covid-19, doença consequente do novo coronavírus.

“O robô veio com a intenção de nos auxiliar na questão de vínculo com o paciente. Toda a equipe foi treinada para administrar e manipular ele (o robô), que vem como mais um aliado para nós (auxiliando no combate do coronavírus)”, disse Lígia Arantes, enfermeira responsável pela operação do robô.

“A gente pode entrar dentro do quarto sem estar fisicamente presente dentro do quarto. Pelo robô, o paciente consegue ver a gente sem paramentação, uma coisa muito positiva para a humanização, porque como a gente sempre entra com EPI (Equipamento de Proteção Individual), eles não conseguem nos enxergar e ver como nós somos, e nisso o robô facilitou”, continuou Lígia.

De acordo com a enfermeira, os pacientes apresentam uma boa aceitação com o novo aparelho, que tem ajudado também para a nova forma de comunicação entre paciente e enfermeiros, diminuindo o risco de transmissão do vírus.

“Não tem como substituir o profissional da saúde por nenhuma máquina e nenhuma tecnologia, mas se a gente souber usar ao nosso favor, isso é muito positivo. Se a gente entra seis vezes dentro do quarto pela manhã, com o robô, a gente poderia entrar três e sempre estar em contato com o paciente”, encerrou.

Clique aqui para ser direcionado ao vídeo que mostra o funcionamento do novo robô.

Tecnologia no hospital

Em 2019, uma cirurgia foi realizada por um outro robô no HC, o robô Da Vinci XI, adquirido pela instituição pelo valor de R$ 13 milhões com recurso da Secretaria Estadual de Saúde e da FAEPA (Fundação de Apoio à Pesquisa e Assistência). 

A cirurgia foi realizada em um paciente de 57 anos com câncer de próstata. A movimentação dos instrumentos se faz pelo manuseio de um comando muito parecido com joysticks de jogos no computador. À medida que move as mãos e os dedos, o robô reproduz seus movimentos, mais finos e flexíveis, dentro do corpo e consegue acessar regiões mais difíceis para a mão humana.

O robô Da vinci XI tem atuação universal, podendo ser utilizado em diversas áreas da medicina, como ginecologia, cirurgia geral do sistema digestório, cirurgia de cabeça e pescoço e cirurgia torácica.

Nenhuma postagem para exibir