Doria mantém quarentena restrita em Ribeirão

Anuncio foi feito pelo governador João Doria; no Estado, houve apenas uma mudança, com regressão de Piracicaba à fase vermelha

Governador de São Paulo, João Doria. Foto: Valter Campanato
Continua depois da publicidade

Ribeirão Preto continua com restrições severas ao funcionamento do comércio. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB), em pronunciamento nesta sexta-feira (17). A cidade segue na Faixa Vermelha no Plano São Paulo de retomada gradual das atividades durante a pandemia do novo coronavírus. Isso significa que só podem funcionar comércios considerados essenciais.

Nesse sentido, a expectativa é que o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) sinalize, ainda hoje, em pronunciamento no final da tarde, a manutenção das medidas municipais mais restritivas ao comércio.

Em relação ao Estado, a única alteração é a região de Piracicaba, que estava na zona laranja, menos restritiva, e terá que voltar para a vermelha. “Nós temos que evitar a propagação da pandemia e a saturação do sistema de saúde pública. O Plano São Paulo prevê regressões para regiões em que a pandemia tenha se intensificado, o que é o caso de Piracicaba”, afirmou o Governador. “É muito importante que autoridades locais e a opinião pública dessas regiões compreendam que as medidas são para proteger vidas e a saúde das pessoas”, acrescentou Doria.

Reabertura segura

Nas demais 15 áreas de saúde do interior e litoral e seis sub-regiões da Região Metropolitana da capital, a classificação de retomada econômica se manteve a mesma anunciada no último dia 10. Na Grande São Paulo, apenas a sub-região Norte (Franco da Rocha) está na fase laranja, enquanto as demais continuam na etapa amarela.

No interior, há outras quatro regiões com restrição total ao atendimento presencial em estabelecimentos não essenciais: Araçatuba, Campinas, Franca e Ribeirão Preto. Na etapa laranja, ficam as áreas de Araraquara, Barretos, Bauru, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. Já as regiões da Baixada Santista e Registro estão na etapa amarela, com nível menos restrito de flexibilização.

Funcionamento

A etapa laranja permite funcionamento com 20% da capacidade de atendimento presencial em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por outros três.

Na fase amarela, os municípios podem adotar rígidos protocolos sanitários para reabrir bares, restaurantes, salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas e expediente diário de até seis horas. A permanência por 28 dias seguidos nesta etapa também permite a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos.

“Nós ainda estamos em quarentena e isso exige atenção redobrada das pessoas. A quarentena exige obediência rigorosa aos critérios sanitários aprovados pelo Centro de Contingência da Covid-19 para o estado de São Paulo”, alertou o Governador. A próxima reclassificação do Plano São Paulo está prevista para a próxima sexta (24).

Nenhuma postagem para exibir