Com mais quatro casos de Sarampo, Secretaria da Saúde confirma epidemia em Ribeirão

Município tem seis casos confirmados; o estado de São Paulo já soma 1.797 casos

Mais quatro casos de Sarampo são confirmados em Ribeirão Preto. Foto: Agência Brasil

Na manhã desta quarta-feira (21), a Secretaria Municipal da Saúde informou que foram confirmados quatro casos de sarampo que estavam sendo investigados em Ribeirão Preto. São dois homens de 20 e 38 anos respectivamente, e duas mulheres de 34 e 39 anos de idade.

Segundo a nota, três delas viajaram ou mantiveram contato com viajantes. Para todos os casos, a Secretaria da Saúde promoveu bloqueios vacinais. Atualmente são 51 casos em investigação na cidade. Já a Secretaria Estadual  de Saúde confirmou, também nesta quarta-feira (21), 1.797 casos de sarampo no Estado de São Paulo.

Segundo Daniel Cardoso de Almeida e Araújo, chefe da divisão epidemológica de Ribeirão Preto, a tendência dos números de casos é aumentar, porque há muitos que estão sendo investigados. Ele ainda confirma que a pequena quantidade já pode ser considerada epidemia.

“Como a gente tinha eliminado a doença no Brasil, esses pequenos casos podem sim ser considerados como epidemia. E o número pessoas que viajam, contribuem para o aumento da contaminação”, ressalta Daniel.

Imunização

O Departamento de Vigilância em Saúde reitera orienta para que as pessoas que ainda não se imunizaram contra a doença, procurem um posto de vacinação. Ribeirão Preto possui, atualmente, 36 salas de vacinas que permanecem abertas de segunda a sexta-feira. As salas possuem horários variados de atendimento, de acordo com os horários de funcionamento de cada unidade de saúde.

Devem tomar a vacina, crianças residentes em Ribeirão Preto com idade entre seis e 11 meses. Independentemente dessa dose, a vacinação com tríplice viral aos 12 meses e de tetra viral aos 15 meses deve ser realizada normalmente, desde que respeitado um intervalo de 30 dias entre as doses.

Após essa faixa etária, até 29 anos de idade, todas as pessoas deverão ter tomado as duas doses da vacina e a partir de 29 anos de idade o Ministério da Saúde recomenda apenas uma dose da vacina.