Campanha “Fique Sabendo” começa nesta segunda

Campanha tem o objetivo de estimular a população a realizar o teste de Aids e de Sífilis; unidades de saúde intensificarão testagem

Teste para detecção de HIV: resultado ajuda a combater epidemia da doença - Foto: Divulgação

As unidades de saúde de Ribeirão Preto intensificarão, a partir desta segunda-feira (25), a testagem para detectar casos de sífilis e HIV no município. As ações integram a campanha “Fique Sabendo”, que tem como objetivo estimular a população a realizar o teste para confirmação de casos da doença. Vale lembrar que os testes são gratuitos. Além dos testes, haverá atividades educativas e de prevenção.

Continua depois da publicidade

A campanha, que vai até dia 6 de dezembro, é realizada anualmente em todo Estado de São Paulo, especialmente para pessoas com vida sexual ativa, que nunca realizaram estes testes na vida e/ou que pertencem aos grupos mais atingidos por essas doenças.

Em Ribeirão Preto, explica a coordenadora do programa, Lis Neves, o acesso ao diagnóstico precoce do HIV melhorou, evidenciado pela queda de 70% na taxa de incidência de Aids nos últimos 10 anos e aumento de 28% na taxa de detecção de HIV, considerando ambos os sexos e todas as idades.  

“Entretanto, causa preocupação o fato de que, entre homens jovens de 20 a 24 anos, a taxa de detecção de HIV aumentou 1029% no mesmo período, com concentração entre homens que fazem sexo com outros homens”, alerta a enfermeira.

Campanha

No próximo sábado (30), a equipe do Programa Municipal de DST/Aids, Tuberculose e Hepatites Virais da Secretaria da Saúde, realizará uma grande ação com testes rápidos para HIV, das 9h às 13h, na praça XV de Novembro.

Além do 1º de dezembro, que é o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, desde 2017, o Brasil adotou o mês como o Dezembro Vermelho, dedicado à Campanha de Conscientização e Prevenção ao HIV/Aids e outras IST.

Além da testagem, será realizada orientação sobre as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e HIV, sobre Profilaxia Pós-exposição ao HIV (PEP), Profilaxia Pré-exposição ao HIV (PREP) e distribuição de insumos de prevenção, como preservativos feminino, masculino e gel lubrificante.

Desafio

Promover o acesso ao teste e ampliar o número de pessoas que conhece seu status sorológico é parte essencial do enfrentamento da epidemia. A testagem é a porta de entrada nesta cadeia de ações de prevenção, tratamento e cuidado. Com diagnóstico precoce e graças à evolução do tratamento, temos melhorado a qualidade de vida do portador, além da diminuição da mortalidade e transmissibilidade.

O panorama da Sífilis é preocupante, acompanhando tendência nacional. A taxa de detecção da doença adquirida no município é crescente. Em 2017 foram 224,5 casos/100.000 habitantes, e entre as gestantes, 16,2/100.000 habitantes.

Gestantes não tratadas adequadamente durante a gestação podem transmitir a infecção para o feto, podendo acarretar até 40% de aborto espontâneo, natimorto ou morte perinatal.

O município notificou 76 crianças com Sífilis Congênita em 2018, um coeficiente de incidência de 9,1/1000 nascidos vivos, coeficiente esse que aumentou em relação aos anos anteriores, apesar de todo o trabalho que tem sido feito na tentativa de garantir o adequado seguimento pré-natal da gestante.

“Sendo assim, a estratégia adotada  em testar o maior número possível de pessoas aumentaria a detecção de casos de sífilis, podendo refletir em uma futura diminuição dos casos de sífilis nos recém nascidos.  Portanto, toda a população sexualmente ativa que nunca se testou ou que teve relacionamento sexual desprotegido, deve procurar as Unidades Básicas de Saúde de Ribeirão Preto para a realização dos testes do HIV e Sífilis”, orienta Lis Neves.