Após fantasma da falta de vagas, superintendente do HC anuncia 28 novos leitos de UTI para Covid-19

Declaração foi dada de forma exclusiva ao Grupo Thathi de Comunicação; especialista prevê fim das vagas até 24 de junho

Paciente contaminado pela Covid-19 recebe tratamento - Foto: Agência Brasil
Continua depois da publicidade

O superintendente do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), Benedito Carlos Maciel, informou que o HC está preparado para enfrentar o aumento no número de casos, devido a reabertura do comércio. Segundo Benedito, caso seja confirmado o aumento no número de casos que está sendo previsto com a reabertura do comércio, onde até o dia 24 de junho todos os leitos estarão esgotados, o HC já possui 28 novos leitos disponíveis para atender a população.

“Nós fizemos um plano de contingência onde criamos praticamente 61 leitos específicos para a Covid-19 em adultos, temos também leitos para criança, mas felizmente ainda não tivemos casos, a preocupação maior é com os casos em adultos. Nós temos ainda a possibilidade de aumentar mais 28 leitos, além dos 61, essa é a nossa capacidade”, disse.

Segundo o superintendente, os leitos estão disponíveis e estão parcialmente equipados. Será preciso investimento, segundo ele. “Para esses 28 leitos, nós precisaríamos de monitores, ventiladores e de mais pessoas especializadas em terapia intensiva. Nós já fizemos essa solicitação para o governo do Estado e vamos aguardar a possibilidade de conseguir esses recursos para ter uma margem de segurança maior.” disse Benedito.

Benedito ainda diz que torce para que essas previsões estejam erradas para que o sistema de saúde possa atender a população de forma adequada. “Eu não sou especialista em modelo matemático, mas nós estamos vivenciando uma situação que nos preocupa e o que eu posso fazer é torcer para que esses modelos não cheguem a situação que está prevista para que a gente possa atender adequadamente a população.”

Previsão

Domingos Alves, professor e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), afirmou durante uma participação no programa “Embalos de Sábado”, que os hospitais de Ribeirão Preto podem entrar em colapso com a reabertura do comércio.

De acordo com a declaração de Domingos se não mantiver a média de isolamento social em 47%, o número de leitos clínicos podem lotar no dia 20 de junho e as UTIs no dia 24 de junho. E caso passe para uma taxa de adesão de 27%, a partir da liberação do comércio, os leitos clínicos podem lotar no dia 14 de junho e as UTIs no dia 18 de junho, somente em Ribeirão Preto.

Nenhuma postagem para exibir