Anvisa aprova uso emergencial para vacinas contra a Covid-19 no Brasil

Três dos cinco diretores do órgão regulador votaram a favor da aplicação da CoronaVac e do imunizante de Oxford, neste domingo (17)

Imagem ilustrativa da vacina Coronavac - Foto: Agência Brasil
Continua depois da publicidade

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou, na tarde deste domingo (17), o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 no Brasil, após votação envolvendo diretores do órgão regulador.

A decisão vale para a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantã em parceria com o laboratório chinês Sinovac, e para o imunizante de Oxford, desenvolvido pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e capitaneada pela Fiocruz.

“Guiada pela ciência e pelos dados, a equipe de servidores da Anvisa concluiu que os benefícios da vacina superam seus riscos”, disse Meiruze Freitas, diretora Meiruze Freitas ao anunciar seu voto a favor do uso emergencial, que foi seguido por outros dois dos cinco diretores do órgão.

Vacinação

O início da vacinação no Estado de São Paulo está previsto para ter início no dia 25 de janeiro de 2021. Segundo o Plano Estadual de Imunização, trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas serão os primeiros a receber a vacina.

Até o momento, já existem 5.200 pontos de vacinação nos 645 municípios paulistas.

Boletim Epidemiológico

Segundo a plataforma LeitosCovid.Org, Ribeirão Preto possui 42.752 casos confirmados de Covid-19 e 1.005 óbitos pela doença. Ainda de acordo com a plataforma, 38.342 pessoas foram curadas da doença na cidade.

No Estado de São Paulo, foram registrados, neste sábado (16), 49.885 óbitos e 1.619.619 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados, 1.390.344 pessoas estão recuperadas, sendo que 167.175 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

Nenhuma postagem para exibir