95,92% dos leitos de UTI destinados para o tratamento da Covid-19 estão ocupados em Ribeirão Preto

Nesta quinta-feira (27), a cidade inicia a fase emergencial restritiva, com o fechamento de escolas, suspensão do transporte público, fechamento do comércio em geral, salões de beleza, academias, parques, restaurantes e supermercados

Paciente em leito destinado para o tratamento da Covid-19 - Foto: Bruno Cecim/Ag.Pará

Segundo dados da plataforma LeitosCovid.Org, divulgados nesta quarta-feira (26), 95,92% dos leitos de UTI destinados para o tratamento da Covid-19 estão ocupados em Ribeirão Preto.

A porcentagem representa 306 leitos ocupados em um total de 319. Ao todo, 216 respiradores estão sendo utilizados.

Sobre os leitos de enfermaria, a taxa de ocupação é de 82,86%. O número representa 324 leitos ocupados em um total de 391. Ao todo, oito respiradores estão em uso.

Fase emergencial restritiva

A partir de amanhã, quinta-feira (27), até a segunda-feira (31), a cidade irá adotar a fase emergencial restritiva com o fechamento de escolas públicas e privadas, suspensão do transporte público, fechamento shoppings centers, comércio em geral, salões de beleza, academias, parques, restaurantes e supermercados.

Segmentos alimentícios deverão trabalhar em sistema de delivery e drive-thru.

Cultos religiosos também estão proibidos durante o período determinado, além de eventos esportivos. A permanência de pessoas em espaços públicos, entre outros locais, também será proibida durante os cinco dias estipulados pelo poder executivo. A restrição de circulação de pessoas será das 21h às 5h.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira, dia 24 de maio pelo prefeito Duarte Nogueira durante coletiva à imprensa, convocada no Palácio Rio Branco, com a presença do secretário municipal da Saúde e coordenador do Comitê Técnico de Contingenciamento da Covid-19 na cidade, Sandro Scarpelini e do secretário de Governo, Antônio Daas Abboud.

“Já havia anunciado que tomaríamos medidas mais drásticas, caso os índices colocassem em risco a possibilidade de qualquer pessoa ficar sem leito de UTI, sem respirador, sem oxigênio. Portanto, administramos durante todo o tempo os indicadores do comportamento da doença na cidade, as taxas de ocupação, taxas de internação, mortes. São medidas necessárias para salvaguardar a saúde das pessoas da nossa cidade. Não podemos deixar ninguém sem assistência,” disse o prefeito.

Será permitido o funcionamento de serviços de assistência à saúde, assistência à saúde animal, assistências sociais e serviços de transporte por aplicativo e taxi.

Nenhuma postagem para exibir