40 anos: homem reencontra a irmã do Sul depois de passar 4 dias intubado em Araraquara

Os funcionários do hospital não tinham informações nenhum sobre o paciente, mas por meio de um intenso trabalho conseguiu encontrar um membro da família

O homem e a irmã após se reencontrarem depois de 40 anos Imagem: Rede Social

Um homem de 55 anos reencontrou a irmã, na última terça-feira (8), depois de pouco mais de 40 anos longe da família. A responsável pelo feito foi a Santa Casa de Araraquara, após o paciente dar entrada no hospital sem informações nenhuma sobre sua identidade.

Vera Bueno, 40 anos, mora em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e foi encontrada pela equipe da Santa Casa, depois um intenso trabalho de reconstrução de informações fornecidas pelo irmão que estava internado em Araraquara.

Sendo assim, as profissionais Wendy Gomes de Brito, Izabela Quintas Soares Lario e a estagiária, Fernando Bortolete Amaral, ligaram      para estabelecimentos comerciais na beira da rodovia, bem como, serviços de assistência de cidades vizinhas tentando buscar alguma informação nova. Foi então que encontraram a irmã do desconhecido.

Os dois, que não se viam há pouco mais de quatro décadas fizeram um primeiro contato por chamada de vídeo. A mulher, então, fez uma promessa. A de ir para Araraquara para um reencontro.

Animados e buscando ajudar na vinda do Sul para o interior de São Paulo, os funcionários organizaram uma rifa para ser vendida dentro do hospital, visto que os dois não teriam condições financeiras para a viagem de volta para Porto Alegre.

A medida foi um sucesso e, em poucas horas, os bilhetes que estavam sendo vendidos foram esgotados.

Os dois voltaram para a terra natal nesta quinta-feira (10) de ônibus. Em uma publicação postada na rede social a Santa Casa, relatou que o encontro foi emocionante. Além disso, a assistente social Wendy relatou ser “gratificante ajudar no reencontro”.

 Como chegou?

Em 18 de maio Bueno chegou ao hospital depois de ser encontrado desmaiado, na rodovia Washington Luís, perto a Ibaté. Ao verem o homem, trabalhadores responsáveis pela via o encaminharam para o atendimento médico.

Chegando ao local ele precisou ficar intubado durante quatro dias. Ao final do processo e com a apresentação de melhora, conversou com a equipe de Serviço Social que estava no hospital e começou a falar detalhes sobre sua vida.

Apesar de ser uma pessoa que demonstrava um pouco de confusão na ordenação dos pensamentos, lembrou-se de alguns detalhes de sua trajetória. Algumas das informações fornecidas foram o fato de ter morado em várias cidades, sobre a família e sua cidade Natal.

A partir do conhecimento dado aos profissionais, eles começaram a fazer buscas e contatos para encontrar familiares. Foi então que conseguiram encontrar a irmã que morava em Porto Alegre.

Nenhuma postagem para exibir