Moradores protestam contra ações da fiscalização geral em Ribeirão

Manifestantes se reuniram na porta do Palácio Rio Branco e também cobraram moradias

Moradores de diversas comunidades de Ribeirão Preto se reuniram na porta do Palácio Rio Branco, na manhã desta quinta-feira (27), para protestar contra ações do Departamento da Fiscalização Geral e cobrar por moradias na cidade.

A manifestação foi organizada após parte de um barraco ser derrubada por agentes da Fiscalização Geral nesta terça-feira (25), no Jardim Progresso, como divulgado pelo Grupo Thathi de Comunicação.

Durante o movimento, uma mulher chegou a desmaiar e foi atendida por médicos do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O estado de saúde dela ainda não foi divulgado.

O manifestante João Luiz de Carvalho, membro do movimento Pró Moradia e Cidadania, explicou que a cobrança é por ações de reintegração de posse “mais humanas”. “Queremos que as reintegrações sejam feitas com o auxílio do SAMU e assistentes sociais. Não concordamos com violência no momento da ação”, completou.

O principal pedido do protesto também foi uma reunião com o prefeito Duarte Nogueira e com o chefe da Fiscalização Geral, Antônio Carlos Muniz. A cobrança não foi atendida.

Por meio de nota, a prefeitura informou que está ouvindo as reivindicações.