Trabalho de estudante vira projeto de lei em cidade da região

Proposta do ex-aluno de História Marcos dos Santos tem o objetivo de desenvolver políticas públicas para a preservação dos patrimônios culturais de Santa Cruz da Esperança

Câmara de Santa Cruz da Esperança aprovou proposta - Foto: Divulgação
Continua depois da publicidade

Inspirado pelas aulas da professora Nainora de Freitas, o ex-aluno do curso de História da Barão de Mauá Marcos dos Santos resolveu utilizar o conhecimento adquirido na graduação para desenvolver um trabalho que fomentasse a preservação dos patrimônios culturais de sua cidade, Santa Cruz da Esperança. O que ele não esperava é que a pesquisa viraria projeto de lei do município.

Formado no final do ano passado, o historiador conta que a ideia surgiu através de uma atividade proposta pela professora Nainora para a disciplina de História, Memória e Patrimônio Cultural.

A princípio, o exercício propunha uma pesquisa dos monumentos e celebrações que uma comunidade identificava e reconhecia como símbolo da cultura local. Foi quando o estudante pensou em Santa Cruz da Esperança.

Isso porque, mesmo possuindo um forte sentimento de pertencimento, a cidade carecia de amparo do Poder Público para preservar seus patrimônios, segundo o historiador. “Preservar a memória é função do historiador, assim como de todo o cidadão. Me senti na obrigação de tentar contribuir para a salvaguarda dos patrimônios locais”, afirma.

A atividade foi iniciada em 2018 e finalizada em 2019. Em setembro do mesmo ano, virou projeto de lei. Ainda de acordo com o ex-aluno, o trabalho contou com a orientação da professora Nainora e passou por algumas alterações legais na Câmara Municipal.

O projeto

Além de desenvolver políticas públicas para a preservação dos patrimônios culturais imateriais e materiais de Santa Cruz da Esperança, o projeto tem o objetivo de fortalecer, em conjunto com a comunidade, o poder público e a Secretaria de Educação, atividades pedagógicas de educação patrimonial.

A sensação de contribuir com a preservação da história de sua cidade é indescritível, segundo Santos. “Ver todo o seu trabalho se transformar em algo significativo para a comunidade que te moldou como sujeito histórico é fantástico”, ressalta.

Orgulho

Para Nainora, o sentimento não é diferente. Ela parabeniza o ex-aluno por conseguir unir a teoria vista em sala de aula com a vivência.

“Com uma criatividade incrível e um instinto de pesquisa, o Marcos conseguiu ver que um trabalho normal de sala de aula poderia se transformar em um projeto de lei para a cidade dele”, finaliza.

O projeto de lei está disponível no site da Prefeitura Municipal de Santa Cruz da Esperança.

Nenhuma postagem para exibir