Vereador se afasta e posse do suplente provoca polêmica

Emílio Cury, que vai substituir André Rodini na Câmara de Ribeirão, só poderá tomar posse dia 21 de junho

Emílio Cury promete propor a revogação da emenda que o impediu de tomar posse de forma imediata

A Câmara de Ribeirão Preto vai realizar as quatro próximas sessões com pelo menos um vereador a menos, após o pedido de afastamento de André Rodini (Novo). Uma mudança na Lei Orgânica do município impede a posse de suplentes antes do 16º dia de ausência do titular.

A primeira sessão após esse prazo seria realizada no dia 16 de junho, quando será celebrado o feriado de Corpus Christi. Dessa forma, o suplente Emílio Cury só deve ter autorização para legislar a partir do dia 21 de junho.

“Eu entendo que essa legislação não é justa. Um partido como o nosso, que tem um representante só, se ele se afasta, a cadeira fica vacante por 15 dias. A pessoa não pode atender os eleitores do nosso partido”, declarou Rodini.

O afastamento, segundo o parlamentar, foi pedido para que ele possa participar da pré-canpanha de dois integrantes do seu partido: Vinicius Poit, ao governo do Estado, e Ricardo Melão, ao Senado.

Afetado pela na Legislação, o suplente promete propor a sua revogação. “É uma frustração. Eu já tinha me preparado para tomar posse, convidado lideranças do partido. Mas vamos assumir para mudar as coisas erradas e essa é uma mudança que eu vou propor”, disse Cury em entrevista ao programa Thathi Cidade.

Confira a reportagem da TV Thathi sobre o tema:

Nenhuma postagem para exibir