Presidente do Podemos defende reserva de cadeiras para mulheres no Legislativo

Relatora da proposta de reforma política na Câmara, Renata Abreu concedeu entrevista ao programa Thathi Cidade

Renata Abreu, presidente do Podemos, durante entrevista ao Thathi Cidade

A deputada federal Renata Abreu, presidente nacional do Podemos, defendeu a adoção chamado “sistema de cadeiras efetivas” para garantir uma participação mínima de mulheres em todas as casas Legislativas do Brasil.

Relatora do projeto de reforma política na Câmara Federal, ela concedeu entrevista ao programa Thathi Cidade e defendeu que, no mínimo, 15% das vagas na própria Câmara, no Senado, nas Assembleias Legislativas e nas Câmaras municipais fossem destinadas à candidaturas femininas.

“Hoje a Câmara já tem 15% de participação feminina, mas numa casa com 470 homem é difícil aprovar um percentual como esse como obrigatório. Não conseguimos avançar nessa pauta porque, para entregar essas cadeiras efetivas, a contrapartida exigida seria a flexibilização da cota de 30% para candidaturas. Fui favorável a esse acordo, mas não conseguimos avançar”.

Senado

Pré-candidato do Podemos ao Senado, deputado estadual Heni Ozi Cukier criticou a atual composição da Casa Legislativa

Na visita ao Grupo Thathi de Comunicação, Renata Abreu foi acompanhada pelo vereador Marcos Papa e pelo deputado estadual Heni Ozi Cukier, conhecido como professor Hoc, pré-candidato do partido ao Senado.

Ao jornalista Eduardo Schiavoni, Cukier criticou a atual composição da Casa Legislativa. “O Senado brasileiro virou um banco de reservas ou uma casa de aposentadoria para políticos em fim de carreira. Precisamos de gente que quer trabalhar com energia, mas com qualificação. Aqui em São Paulo entreguei a reforma da Previdência, que foi a maior do país e aprovei três projetos de lei que foram sancionados”, disse.

Nenhuma postagem para exibir