Por 13×4, Câmara de Araraquara arquiva Impeachment de Edinho Silva

A denúncia havia sido protocolada com a presença do deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), nesta segunda (2)

Edinho Silva, prefeito de Araraquara - Foto: Divulgação

O pedido de Impeachment contra o prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT) foi rejeitado por 13×4 pela Câmara Municipal da cidade, nesta terça-feira (3). A denúncia havia sido protocolada com a presença do deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), nesta segunda (2).

A acusação é de que o prefeito havia pagado R$ 1 milhão em uma dispensa de licitação para comprar respiradores em uma loja de cosméticos, conforme vídeo publicado nas redes sociais de Eduardo.

Votaram a favor, Marchesi da Rádio (Patriota), Lineu Carlos de Assis (Podemos), Carlão do Joia (Patriota) e Marcos Garrido (Patriota). Este último durante a justificativa, afirmou que teve essa posição para que se desse andamento as investigações e não propriamente ao processo.

“O Impeachment é um remédio político para apuração de fatos políticos. Não estou condenando o prefeito, só estou votando a favor da tramitação do pedido. Se ele vai ser condenado ou não, isso vai ser apurado depois”, disse Garrido.

Já o vereador Edson Hel, do Cidadania, antes do início da votação, foi enfático e irônico em sua fala, criticando o que estava acontecendo. Para ele, o fato não passa de oportunismo político.

“Em plena pandemia, o circo está aberto na cidade. Estão usando o povo, a fome do povo, a população para politicagem na cidade, é leviano”, afirmou.

Nenhuma postagem para exibir