Tribunal de Justiça negou agravo impetrado pelo consórcio PróUrbano
O Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo negou nesta terça-feira, 14, o Agravo de Instrumento impetrado pelo consórcio PróUrbano para tentar derrubar a liminar que suspendeu o reajuste da tarifa do transporte coletivo até o julgamento do mérito do Mandado de Segurança Coletivo impetrado pelo partido Rede Sustentabilidade, no dia 26 de julho. A Prefeitura de Ribeirão Preto havia autorizado o aumento de R$ 3,95 para R$ 4,20 e publicado o Decreto com a decisão no Diário Oficial do Município de quinta-feira, 26 de julho. O aumento valeria a partir da zero hora de segunda-feira, dia 30 de julho. A decisão foi dada pelo desembargador Souza Meirelles.

Reportagem: Lúcio Mendes