Ministério da Justiça: 1,1 mil eleitores e 122 candidatos foram presos

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou um balanço de ocorrências entre sábado (14) e domingo (15)

Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, durante visita técnica ao Centro Integrado de Comando e Controle Nacional

Segundo o levantamento, entre sábado (14) e domingo (15), ocorreram 26 casos de ameaças contra candidatos, seis tentativas de homicídio e outros seis de lesão corporal. Segundo o Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) 84 candidatos morreram durante o período de campanha eleitoral

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou um balanço de ocorrências entre sábado (14) e domingo (15). Segundo o levantamento, no período, ocorreram 26 casos de ameaças contra candidatos, seis tentativas de homicídio e outros seis casos de lesão corporal. 

O número de 84 mortos e outras mais de 80 vítimas de ataques entre candidatos é um levantamento do coordenador do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), Pablo Nunes, que está postando os casos coletados em seu perfil oficial no Twitter, e criou um mapa onde marca os registros. O balanço do Ministério da Justiça também apurou os chamados crimes eleitorais, como o de boca de urna, com 783 casos; e compra de votos, com 332 registros.

Uma urna foi danificada. Ocorreram, ainda, outros 253 casos de desobediência eleitoral; 58, de desordens que prejudicaram, de alguma forma, os trabalhos eleitorais; 34, de fake news; 29, de impedimento ou embaraço ao exercício do voto; e 92, de transporte de eleitores. Além disso, 122 candidatos e 1,1 mil eleitores foram presos ou conduzidos a delegacias, e agentes da segurança pública de diversos estados registraram 51,4 mil ocorrências de apreensão de material de campanha.

Nenhuma postagem para exibir