Contra as Fake News, Grupo Thathi integra a iniciativa ‘Comprova’

Sob a liderança da Abraji, 42 veículos de comunicação brasileiros vão jogar luz sobre informações falsas ou deturpadas

Fake News - foto: iStock

Através da Rádio Novabrasil FM (91,3), o Grupo Thathi vai integrar a Comprova, uma iniciativa de 42 veículos de comunicação e da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) para o combate às Fake News. O objetivo é usar as técnicas do jornalismo profissional para jogar luz sobre informações falsas ou deturpadas, divulgadas por sites hiperpartidários ou em aplicativos de mensagens.

Os profissionais das empresas que aderiram à iniciativa vão investigar – de maneira precisa e responsável – declarações, especulações e rumores que estejam ganhando fôlego e projeção na internet.

Ao trabalhar coletivamente para selecionar e apurar textos, vídeos, imagens e gráficos, os jornalistas do Comprova contextualizam e esclarecem informações que podem ser consideradas enganosas ou deturpadas e tomam providências para minimizar o alcance e o impacto de mentiras comprovadas e deliberadas que tenham relação com políticas públicas no âmbito federal e com o processo eleitoral e as eleições presidenciais.

“O jornalismo responsável e comprometido com os fatos é uma marca do Grupo Thathi, por isso fizemos questão de integrar a iniciativa Comprova. Vamos ajudar o Brasil a ter eleições limpas, para que a vontade do brasileiro prevaleça ao final da disputa”, afirmou Fernando Roxo, CEO do Grupo Thathi.

Metodologia

O Comprova vai monitorar temas e atores que compartilham conteúdos sobre políticas públicas do governo federal, o processo eleitoral e as eleições presidenciais em todas as plataformas sociais e abrirá espaço para receber pedidos de verificação enviados pela sua audiência. A decisão por investigar rumores, declarações ou conteúdos suspeitos será tomada com base no alcance e no engajamento que obtiverem essas publicações.

A produção do Comprova será revisada por um Conselho Editorial que identificará qualquer padrão enviesado não intencional. O Conselho é formado por representantes sênior dos veículos de comunicação parceiros e é renovado mensalmente.
Todas as redações são responsáveis umas pelas outras e entendem que sua produção individual receberá, do Comprova, a mesma análise que qualquer outra fonte.

O projeto não tem filiação política e os jornalistas participantes concordam em se declarar impedidos de investigar assuntos em que possam ter algum conflito de interesses.

Nossas etiquetas

Após a verificação, o Comprova usa etiquetas para reforçar as conclusões de suas verificações. Elas são quatro e representam os seguintes conteúdos:

Enganoso: Conteúdo retirado do contexto original e usado em outro de modo que seu significado sofra alterações; que usa dados imprecisos ou que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor; conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.

Falso: Conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.

Sátira: Memes, paródias e imitações publicadas com intuito de fazer humor. O Comprova verifica conteúdos satíricos quando percebe que há pessoas tomando-os por verdadeiros.

Comprovado: Fato verdadeiro; evento confirmado; localização comprovada; ou conteúdo original publicado sem edição.

Nenhuma postagem para exibir