Grupo usa indevidamente símbolo público para convocar manifestação contra semana de diversidade

Um PL será votado na Câmara de Jaboticabal e, caso aprovado, instituirá a “Semana da Diversidade LGBTQIA+” na cidade

Um grupo de manifestantes usou indevidamente o brasão da Prefeitura de Jaboticabal em uma imagem convocando uma manifestação contra a aprovação do Projeto de Lei que cria “Semana da Diversidade LGBTQIA+”, na cidade. O PL será votado na próxima segunda.

O fato fez com que a administração municipal viesse a público, por meio de nota, nesta quinta-feira (13). No texto, o órgão afirma que a utilização do brasão é algo exclusivo do poder público e que nos últimos dias vem sendo utilizado de forma indevida.

“A utilização do brasão de armas de Jaboticabal, que é exclusivo do Poder Público municipal, como afirma a lei N°4.810, de 5 de dezembro de 2016, vem sendo utilizado em alguns materiais de forma indevida e sem a permissão do Poder Público”, diz o texto.

Já um dos organizadores do evento, o pastor Gideoni Morais, usou a rede social para se pronunciar. Morais classificou o fato como um lapso e disse que está disposto a prestar qualquer esclarecimento à Prefeitura.

“O banner veiculado com o brasão foi um lapso, constatado e corrigido imediatamente e retirado da minha fanpage. Ligamos para o secretário de governo a justificar o erro gráfico, mas não conseguimos falar. Estamos à disposição para qualquer esclarecimento”, disse Morais.

A imagem divulgada convocando a manifestação afirma ser contra a “ideologia de gênero nas escolas” e ser a favor da família. Além disso, diz que o mundo precisa de paz.